terça-feira, 5 de abril de 2011

Público x Ingressos

Muito se tem falado que o preço dos ingresso tem afastado o torcedor da Ressacada. Intrigadocom esta teoria, resolvi buscar os números dos últimos campeonatos para fazer um comparativo.


Antes de qualquer coisa é preciso ressaltar que não é fácil encontrar estes números e que há uma divergência entre as fontes, principalmente em relação ao fato que alguns mostram o público pagante, outras o público total e outras nem mencionam qual deles é. Como a diferença entre um e outro não ultrapassa a 5 %, não vai alterar, portanto a análise que vou fazer.


As médias de públicos nos jogos na Ressacada são mostradas na tabela abaixo. As médias dos jogos das fases classificatórias (turno e returno) foram separadas dos jogos finais, onde a média de público é sempre maior. Do mesmo modo, é apresentado o número de clássicos ou decisões, onde a presença de público é sempre maior que a média normal.

Ano

Média de Público

Número de Jogos

Turno

Returno

T+Ret

Finais

Geral

Clássicos

Decisões

Total

2008

6422

4664

5623

-

5623

1

2

11

2009

4982

6779

5780

9725

6994

1

4

13

2010

4674

6463

5469

10953

7156

2

4

13

2011

4320

7126

5723

-

5723

1

0

8


Em 2008 o Avaí não chegou a nenhuma final, mas o penúltimo jogo do turno (aquele fatídico jogo contra a Chapecoense) e o último jogo do returno (contra o Criciúma) podem ser considerados como jogos decisivos, pois o Avaí poderia ter conquista o turno (por antecipação) ou o returno. O time fazia grandes jogos, muitas goleadas, mas a média foi fraca, sendo menor que a deste ano.


Em 2009 a média aumentou consideravelmente, muito em razão dos jogos do quadrangular final e da final, quando o Avaí jogou quatro vezes na Ressacada, com média de quase 10.000 pessoas, pois a média de público nos jogos do turno e returno foi semelhante a dos outros anos.


Em 2010 o Leão fez ótima campanha em todo o campeonato, chegando às finais nos dois turnos, mas mesmo assim, a média só aumentou por causa dos jogos decisivos, um deles, um clássico. Foi a melhor média dos últimos anos, mas deve-se ressaltar que o Avaí fez dois clássicos na Ressacada (um deles valendo o título do returno) e outros três jogos decisivos (semifinais do turno e returno e final do campeonato).

Neste ano, apesar da impressão que o povo fugiu da Ressacada, a média dos jogos do turno e returno é semelhante a dos outros anos. Como o Avaí não chegou às finais do turno, é lógico que a média geral é inferior a dos anos em que o clube disputou alguma decisão. Ainda assim, a média, até agora (contabilizada até o clássico), é superior a média de 2008.


É provável que o público contra o Concórdia não seja bom, a não ser que uma combinação de resultados e uma vitória em Itajaí traga o Avaí novamente para a briga pelas primeiras posições. Na melhor das hipóteses pode dar 5.000 pessoas. Como o Avaí não deve disputar nem a semifinal nem a final do returno em casa, a média irá fechar em 5643, que só perde para a média de turno+returno de 2009.


Se por um milagre o Avaí se classificar para a decisão do campeonato, fará mais uma partida em casa, que deve lotar a Ressacada. Se tivermos um público semelhante ao do ano passado, contra o Joinville (17.000), a média fechará em 6.778, apenas 6 % menor que média de 2010. Se fizesse pelo menos uma das partidas das finais do returno em casa, a média poderia chegar a quase 7.000 pessoas, não muito distante da melhor média, que foi em 2010, de 7.156 pessoas.


Resumo da ópera


O ingresso pode estar caro, mas o que atrai ou afasta o público dos jogos é a campanha do time, o adversário e a importância da partida. Se é clássico, é casa cheia. Basta ver que a média do turno em que acontece o clássico é sempre maior que a do outro turno. Se é decisão, a média também sobe, principalmente nas finais.


Não era preciso mostrar os números para saber que a média aumenta com os clássicos e com as decisões, mas achei importante mostrar que o comportamento do torcedor é semelhante em todos os anos em relação aos jogos da fase de classificação do estadual, quase que independente do valor dos ingressos.


Outra coisa é que não dá para comparar a presença do público no estadual em relação ao brasileiro, onde a presença sempre é maior. Em 2009, por exemplo, o menor público foi de 6.575 (Botafogo) e em 2010, no jogo Avaí 5x0 Ceará, num dia de chuva, com um time há 10 rodadas sem vencer, em 15º lugar no campeonato, com técnico demitido, teve um público de 4.160 pessoas.


Os números mostram que o torcedor não está tão longe da Ressacada como imaginam. Entretanto, é bom o clube começar a mostrar um futebol melhor para que a média do estadual não permaneça para o Brasileirão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados