quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Avai, mostra o teu RG de vencedor


Hoje começa o segundo turno, já com um grande desafio que é o Flamengo, do Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves. O time rubro-negro está fazendo uma excelente campanha que atribuo muito à presença destes dois jogadores, que são craques, principalmente o dentuço que é fora-de-série. Considero os demais atletas do elenco como jogadores comuns, que não teriam vaga garantida de titular em outros times da série A, com exceção do Felipe. Léo Moura e Renato também são bons nomes, mas já foram melhores.

E o Avaí? Tem que pelo menos mostrar a raça do clássico e se possível, ser um pouco mais organizado na marcação, porque senão, o RG vai encontrar muito jogador de vermelho e preto livre para receber e fazer gol. Esse aliás, precisa ter um tratamento especial na marcação. Tarefa difícil, provavelmente para o Bruno.

Quem sabe Lincoln, agora com mais ritmo de jogo, possa fazer a diferença pelo lado do Leão e Willian, nosso artilheiro, possa vencer a zaga do time carioca que é com certeza seu ponto mais fraco (como é o nosso). Espero que Arlan possa fazer uma partida tão boa quanto à de domingo, já que a lateral direita deles não é muito forte.

Apesar de precisarmos da vitória e até acreditar nela, considero o empate um bom resultado. Entretanto, se o TC conseguir mais uma vitória, quero ver o que os profetas do desastre vão falar.

Vai pra cima deles, Leão!

Ainda sobre o clássico


Não tive tempo de falar sobre a atuação dos jogadores no clássico e como já é assunto velho, vou ser breve nos comentários:

Destaques

Willian - fez dois gols e mostrou a presença do artilheiro.

Lincoln - estreou muito bem, fazendo até gol. Mostrou que tem qualidade e pode arrumar o meio de campo.

Arlan - com sua velocidade, apagou a atuação do lateral do Tombense, que queriam até na seleção. Precisa de cobertura para não levar nas costas.

Na média

Felipe - seguro, talvez poderia ter evitado o primeiro gol. Mas é titular absoluto.
Diogo Orlando - realmente não marca nada. Só corre, e errado.

Bom, mas nem tanto

Gustavo Bastos - incorporou a raça avaiana. Precisa de um companheiro para acertar a defesa, pois ele mesmo é mais raça do que qualidade.
Acléisson - marcou e correu e deu aquele chutaço na trave. Pode ser um bom reserva.

Esperava mais

Cléverson - a única coisa que fez foi a metida de bola para o Arlan, no segundo gol. Pode fazer mais.

Mais ou menos

Bruno - se não foi brilhante, também não fez besteira. Ainda tem muito crédito.
Pedro Ken - achei ele meio apagado. Talvez melhore com a companhia do Lincoln.

Apagados

Robinho - acho que fez uma única jogada boa. No resto do primeiro tempo, estava apagado.

Fabiano - não fez nada.

Pontos Negativos

Romano - já esgotou minha paciência. Na defesa até que não é tão ruim, mas no ataque é de doer. Não vai levar nota zero, pois foi ele que cobrou a falta na cabeça do Willian, para o gol da vitória. Mas foi uma exceção a regra, pois normalmente tem cobrado as faltas muito mal.
Dirceu - acho que estava nervoso. Só não se se dá para jogar nas costas deles todos os erros da defesa. Tem olhar melhor os lances para ver se não tem mais gente mal colocada.

O jogo

O time mostrou pelo menos garra para ir atrás da bola. Mas o time está muito desorganizado e não consegue marcar direito. Tem sempre um adversário sobrando para receber a bola. Para nossa sorte, o adversário não era tão qualificado como imaginavam.

Eles até tiveram mais posse de bola, são mais organizados, fruto de ter o mesmo técnico e praticamente a mesma equipe desde o estadual, mas não concordo quando dizem que a diferença de qualidade dos times é grande. Se o TC conseguir organizar o posicionamento dos jogadores, a qualidade irá aparecer, e tenho certeza que faremos uma campanha melhor que a deles.

domingo, 28 de agosto de 2011

A raça venceu a soberba

O time do Avaí jogou com muita raça e aproveitou as chances que teve. Saldo final: vitória no nosso salão de festa, onde Willian, disse que gosta muito de fazer gols. E fez dois.

Parabéns aos jogadores. Parabéns ao Toninho Cecílio e ao Betinho. E finalmente, parabéns para a torcida que esteve presente lá no Estreito, apoiando e vibrando com o Leão.

Amanhã eu falo do jogo.

Vale mais que 3 pontos

Chegou o dia tão esperado. O primeiro clássico de Avaí e Tombense na série A.

Infelizmente não chegamos numa condição muito boa, mas isto não é problema. Sabemos o caminho na vitória, principalmente quando é lá naquilo que eles chamam de estádio de futebol. Aliás, faz tempo (quase 4 anos) que eles não sabem o que é vencer o Leão lá no remendão.

Entretanto, sabemos que será um jogo difícil, como é todo o clássico, independente das condições dos dois times. A rivalidade, a tradição, a garra, contam muito neste jogo e podem até decidi-lo. Até mais do que o esquema tático ou a qualidade dos jogadores, que são importantíssimos, mas nem sempre decisivos.

Espero que a conversa do Toninho Cecílio tenha motivado os jogadores para este jogo, que é diferente de todos os outros. Pode até valer os mesmos três pontos dos outros jogos, mas uma vitória contra o rival vale muito mais do que isso fora das quatro linhas.

Pode ser o motivo para a torcida voltar a encher a Ressacada e apoiar o time. Pode significar a volta da confiança dos jogadores e a retomada de um bom campeonato. Pode ser o início de uma semana muito boa.

Vamos torcer para que Lincoln mostre que valeu a pena trazê-lo para cá. Vamos torcer para que o Toninho Cecílio cale a boca de tantos que já falaram mal de seu trabalho, antes mesmo de começar. Vamos torcer para que os jogadores mostrem para os pessimistas que ainda não é hora de jogar a toalha, e que muita água ainda vai rolar debaixo da ponte da série A.

Eu acredito.

Vai pra cima deles, Leão!

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Pede pra sair

Estive com alguns problemas durante a semana e não pude fazer nenhuma postagem. Peço desculpas, mas agora consegui um tempinho para escrever.

O assunto é o protesto programado contra o cartola-mor do futebol brasileiro. O cartola-mor daqui, pra defender o chefe, publicou uma nota dizendo que vai proibir qualquer protesto que venha a acontecer no domingo. Até parece.

Com essa lambança da federação, agora mesmo é que os torcedores irão protestar contra os mandatários de lá e daqui. Eu tenho uma sugestão: já que Fora Fulano é ofensivo, que tal, "Hei Fulano, pede pra sair."

Interessante que xingar o juiz, os jogadores, o técnico, o presidente do clube, tudo é direito do torcedor. Mas gritar para os cartolas de mandatos intermináveis irem embora, daí é ofensivo. Parece até quando se resolve protestar contra a imprensa e os "jornalistas" dizem que não são eles que dirigem o clube e por isso o protesto é injusto. Que conversa mole.

Aliás, falando em imprensa, fui olhar os blogs e colunas esportivos e com exceção do Braga (que foi contra a nota da federeca), os demais, RA, ML e PJ não comentaram uma linha sequer sobre a nota. Tudo quietinho. Aquele gaúcho colorado fez até pior, defendendo a federação e querendo provar a legalidade do ato. Coisa horrorosa. E depois querem posar de imparciais e dizer que não tem rabo preso com ninguém. Como diz um destes aí, conta aqui pro bonequinho.

Não escutei os programas de rádio ou TV, para saber se tiveram coragem de falar alguma coisa contra. É que às vezes, ao vivo, eles acham que ninguém presta atenção e daí deixam escapar alguma coisa.

Espero que esta nota não impeça os torcedores de fazer o protesto no domingo.

Agora fico me perguntando, com o primo do cara trabalhando lá no Estreito e com todas as benesses concedidas pelo homem do charuto desde o tempo que abriram uma lavanderia por aqueles lados, será que a torcida alvi-rosada irá realmente protestar? Será que eles tem consciência que parte do sucesso deles ao longo destes anos de escuridão do futebol foi por causa desta política de relacionamento suja aplicada por aquelas bandas?

Eu sei que há vida inteligente (e burra) em todos os lados e em todas as cores de camisa e por isso espero que esta parcela de mente mais aberta e que gosta de ver o futebol bem jogado e limpo, ajude a fazer o coro que estes dois sujeitos merecem.

Se não der na base da faixa ou do cartaz, que seja no grito. Eles podem proibir de mostrar a faixa, mas não vão conseguir calar um estádio inteiro.

Torcedor, ajude a dar um fim na carreira destes caras que não sentem o cheiro da podridão que transformaram o futebol.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Toninho Cecílio vem aí

O Avaí anunciou a contratação de Toninho Cecílio como seu novo treinador. Não tenho opinião sobre seu trabalho, e por isso fui pesquisar.

Como dirigente, foi gerente de futebol do Palmeiras por 3 anos (2007 a 2010), saindo junto com Muricy Ramalho. Também foi coordenador técnico do Fortaleza entre 2005 (quando o time chegou na 13a colocação do Brasileiro) e junho de 2006, saindo na 10a rodada, antes do início da Copa do Mundo (então não tem essa de dizer que ele foi rebaixado com o Fortaleza).

Como treinador, começou no Guaratinguetá, em 2007, interrompeu a carreira para ser dirigente, voltando aos gramados em 2010, quando assumiu o Grêmio Barueri, conquistando a terceira colocação no campeonato paulista, numa campanha que obteve 63 % de aproveitamento. No Brasileirão do mesmo ano, não teve tanto sucesso, deixando o time com um aproveitamento de 38 %, após 13 rodadas (outra balela em dizer que levou o time para a série B). Sua saída foi para treinar o Vitória, onde fez apenas 7 jogos, com 2 vitórias, 3 empates e 2 derrotas no Brasileirão (ou seja, nem teve tempo para nada). Foi para o São Caetano, onde teve um aproveitamento de 42 %. Seu último time foi o Americana, de onde foi demitido há duas semanas.

Em termos de experiência, tem muito mais que o Márcio Goiano, que só treinou o Tombense nos estaduais de 2010 e 2011 e na série B do ano passado, quando conquistou o acesso, numa das piores séries B que já existiram. Este ano, o querido da rádio que troca a notícia já treinou (e foi demitido) o Grêmio Prudente (quando mudou para Barueri), o São Caetano (pediu demissão) e estava no Goiás, onde conseguiu uma arrancada, mas na última rodada levou uma sapecada do fortíssimo Icasa, do Ceará.

Não sei se o Toninho Cecílio era o cara para o Avaí, mas prefiro ele do que o Márcio Goiano, que não tem experiência de série A, tem uma grande identificação com o Tombense, saiu daqui enxotado quando era jogador e na primeira sequencia de derrotas, ia ser xingado a três por quatro por causa de seu passado e sua ligação com o lado negro da força.

Assim como fiz com Benazzi, Silas e Gallo, independente de gostar ou não do cara, vou torcer para que ele tenha sucesso aqui, pois isto vai significar que o time do meu coração vai sair deste buraco que está.

Toninho Cecílio, seja bem vindo e vê se arruma esta casa.

Balanço da Rodada

Estamos quase no final do 1º turno e o Avaí continuam no fundo do poço. Está difícil de sair de lá.

Raposa venceu o Vovô – pelo placar mínimo, com gol de pênalti, o time azul de Minas venceu o alvinegro cearense. Papai Joel passou apertado. Bom resultado para o Avaí.

Fogão encosta nos líderes – este time da estrela solitária está me surpreendendo no campeonato, apesar do adversário desta rodada ter sido o Galo que anda com a asa quebrada e já entrou no Z4 e está pertinho do Leão. Parece que vão ficar juntos por um bom tempo.

Dois chutes, dois gols – levaram um sufoco do Timão, mas em duas escapadas, fizeram dois gols. Até quando vai esta maré? A torcida corintiana estava inconformada de perder de um time pequeno.

Empate vermelho – com dois golaços (a cobrança de falta do RG e a bike do LD), os colorados empataram com os rubro-negros. Jogo movimentado. Parece que o time da Gávea precisa do dentuço para jogar bem.

Zeroazero no sul da Ilha – a nota para o futebol dos dois times também é a mesma.

Empate paulista – com golaço do "Dagolberto" e a "bola parada" de Marcos Assunção, os vizinhos de cerca de CT ficaram num empate. Bom para o time do Felipão. O time do Adilson Batista perdeu mais uma oportunidade de subir um degrau na classificação.

Dragão queimou os imortais – com um gol nos acréscimos, o time de Goiás venceu o time gaúcho do Olímpico. Enquanto os goianos sobem na tabela, os gaúchos continuam namorando o Z4. Quase entraram desta vez. O melhor resultado era um empate.

Coelho para reação do Furacão – Renato Gaúcho já estava se achando a última bolacha do pacote, quando o time mineiro arrancou um empate em plena Baixada. Bom resultado para o Leão, pois assim o time do Paraná não escapou.

Empate carioca – o time da Colina saiu na frente, mas com He-Man em campo não tem placar em branco. Enquanto o time da cruz parece mostrar que está com vontade de buscar o título, o time das Laranjeiras vai ficar nesta posição o resto do campeonato.

Marrentinhos vencem velhinhos – o time da Vila conseguiu, no sufoco, vencer o time baiano, que até jogou bem, mas perdeu muitas chances para marcar seu gol. No final, o time praiano, mesmo sem a boa atuação dos meninos dourados, venceu o jogo. Bom resultado para o Avaí, apesar do Santos ter escapado do Z4 (ele ia sair de lá, mais cedo ou mais tarde).

O Leão continua a duas rodadas de sair do Z4. A posição é ruim, a campanha horrorosa, mas o desempenho dos outros times ainda permite sonhar com uma reação. O problema é o futebol do próprio time, que não dá muita esperança. Mais ainda tem chão pela frente.

domingo, 21 de agosto de 2011

Vontade x Qualidade

No empate de hoje contra o Coritiba os jogadores até mostraram um pouco de vontade, marcando um pouco mais em cima e buscando o jogo. Mas a qualidade estava muito baixa. Além disso, os jogadores não se movimentam e por isso ficam presos facilmente na marcação adversária. Não tem como criar jogada desta maneira. Para ganhar um jogo desse jeito, só em um lance isolado ou numa falha do adversário.

É duro ver a armação da jogada sendo feita pelo Diogo Orlando. Ele até tem vontade, mas não tem qualidade para isso. Nossas laterais continuam sendo oportunidades de emprego para quem quiser se candidatar. Desse jeito, vai ser difícil vencer qualquer partida.

A equipe paranaense por sua vez, também não apresentou nada que justificasse uma vitória deles e o empate foi o resultado mais justo.

Felipe - os únicos lances de perigo foram quando os zagueiros recuraram a bola na fogueira para ele. Saiu com a camisa limpa.

Gustavo Bastos - estava seguro e não comprometeu.

Welton Felipe - as mesmas emoções de sempre. Eu não gosto dele, mas vaiar quando do cara pega na bola é pra acabar. Vão sentar lá no setor F.

Arlan - tem velocidade (não muita) mas é tímido e não cruza bem. Mas é melhor que o Daniel. É até capaz do diretor de cinema ser melhor que ele.

Romano - na defesa, ele até se comporta bem, mas definitivamente, não sabe cruzar uma bola. Quantos escanteios improdutivos, meu Deus.

Bruno - o melhor do time, disparado. Se tivesse mais um volante que nem ele, nossa zaga ia levar muito menos gol.

Diogo Orlando - podem falar tudo dele, mas não que ele se esconde do jogo. Buscou a bola até para armar as jogadas. Pena que não é a dele. Nem como ponta direita. Como volante, passa com a nota mínima.

Pedro Ken - a torcida gosta dele porque dificilmente erra passe, está presente em várias partes do campo, trabalha para equipe, etc, etc. Mas não é o cara para armar a jogada. Não tem talento para isso.

Cléverson - hoje esteve melhor que nas últimas partidas, mas parece que perdeu o encanto dos primeiros jogos. O que será que houve? Acorda meu filho, por pior que seja a colocação do time, você está num time da série A. Se está aborrecido com a situação do time, pelo menos lute para mostrar um bom futebol para conseguir uma boa transferência.

Rafael Coelho - perdido em campo, como sempre.

Willian - também estava perdido em campo.

Fabiano - entrou e não fez nada. Melhor que tivesse deixado o Cléverson.

Acleisson - sem nota para ele. Mal tocou na bola.

Dinélson - também não teve tempo de participar do jogo. Precisa de alguém para tabelar. Os dois que podiam fazer isto foram substituídos (Pedro Ken e Cléverson). Acorda Neguinho.

Edson Neguinho - fez o que todo interino faz, entrou com o time básico. Deve ter pensado, já que vou ficar só uma partida, não vou arriscar. Prefiro sair invicto (um empate) do que carregar mais uma derrota nas costas.

Coxas - será que eles achavam que iam ganhar com este futebol preguiçoso deles? O time deles até é bom, mas também não é um Barcelona para achar que é só entrar e ganhar.

O Avaí precisa urgentemente de novos jogadores, como Lincoln e quem sabe, até o Leandrinho, para dar mais velocidade e criatividade para este meio de campo, que é um deserto de imaginação.

A coisa tá difícil.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Quem será o escolhido?

Há uma lista de nomes pipocando por aí. Vou dar meus palpites sobre alguns deles:

Falcão – fora da realidade. Daria era muita mídia. Até tenho minhas dúvidas se seria um bom nome para a atual situação do time.

Carpeggiane – alguns dizem que é fora da realidade, mas não acho não, já que treinou Vitória e Atlético Paranaense. Seria um ótimo nome, como muita experiência e conhecimento, apesar da fama de professor Pardall. Seu último time foi o São Paulo.

Geninho – forte candidato. Não fez muito sucesso em seus últimos trabalhos, mas tem muita experiência e já foi campeão brasileiro. Seu último time foi o Vitória. Pode ser um bom nome.

Mauro Ovelha – com todo respeito ao profissional, não tem condições de encarar um plantel de série A.

Gilson Kleina – não conheço seu trabalho, mas ainda bem que preferiu ficar na Ponte.

PC Gusmão – graças a Deus acertou com o Sport.

Roberto Cavalo – seria uma aposta. Tem identificação com o Avaí, mas nunca disputou uma competição deste nível como treinador. Eu não arriscaria. Espero que os boatos sejam falsos.

Márcio Goiano – também não tem experiência para a série A, além de sua identificação com o Tombense. Zunino, não faça isso com a gente.

Émerson Leão – sem comentários. Já tem muita confusão na Ressacada. Deixe ele onde estiver com seu mau humor constante.

Efetivar Neguinho – já tivemos esta experiência. Proíbo a diretoria em pensar nisso.

Balanço da Rodada

Mais uma rodada (17ª) no Z4 e a luz que vinha da boca do poço voltou a ficar fraca, pois o Leão escorregou mais um pouco para dentro dele.

Foi de pouco – o time das Laranjeiras perdeu a chance de fazer um resultado histórico, se o He-Man tivesse caprichado um pouco mais na pontaria. Será que o Tombense percebeu que sua realidade é outra ou ainda está sonhando com a Libertadores? Nem preciso dizer que o resultado foi ótimo para a gente.

Este Renato Gaúcho – não é que o Furacão está reagindo? Voltou a ganhar com um gol no último minuto. O time do Papai Joel só ganha mesmo do Leão. Resultado ruim para o Avaí.

Victor e suas lambanças – até o Mano foi obrigado a não convocar o goleiro do Grêmio, pela “regularidade” em suas falhas. Isto mostra como o resultado que o Leão teve contra o Vovó foi importante. O empate teria sido melhor para nós.

Outra derrota em casa – e o Gallo foi embora.

Dorival estréia com vitória – Damião garantiu a vitória colorado contra o instável time da Estrela Solitária.

O Santos é o time da virada – só que desta vez levou a virada dos Coxas. Com esse futebol, vai fazer o mesmo fiasco dos colorados no mundial dos clubes.

Outro galo que afunda – depois de alguns jogos ruins, o time do Tite voltou a vencer e continua na ponta da tabela e pelo jeito vai ser difícil sair de lá. Já o time mineiro vai freqüentar a ponta debaixo da tabela mesmo. Não tem Cuca que dê jeito. Bom resultado para o Avaí.

Lomba impede vitória palestrina – não é que o time do Felipão estivesse com preguiça, mas é que o goleiro do time baiano fechou o gol e garantiu mais um empate entre os dois times que mais tiveram este resultado no campeonato (7x8). Melhor que o Verdão tivesse vencido.

Ninguém merecia coisa melhor – o time paulistano perdeu novamente a oportunidade de encostar no líder. Dessa vez, empatou com o lanterna mineiro, que mostrou que a vitória contra o Fluminense foi um acidente de percurso. Estava torcendo para o time do Rivaldo.

Baile no Engenhão – Ronaldinho Gaúcho pode assistir de camarote como o time rubro-negro sente sua falta. O Dragão de Goiás tirou o Bonde sem freio dos trilhos, acabando com o último invicto do campeonato. Péssimo resultado para o Avaí.

O Avaí voltou a ficar a duas rodadas para sair da zona de rebaixamento. O negócio está feio, não só pela colocação, mas pela baixa pontuação no primeiro turno. O consolo é que os outros times acima não estão muito longe. Se está difícil para nós, também não está tão fácil para os outros. Ainda dá tempo de sair do buraco.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Receita para cair


A Era Gallo

Alexandre Gallo foi dispensado do Avaí, após 13 jogos, com 3 vitórias, 3 empates e 7 derrotas, com um aproveitamento de 31 %, melhor apenas que sua passagem pelo Santo André (29 %).

Não era a favor de sua contratação (clique), mas torci pelo seu sucesso. Pegou o time na lanterna da competição e tentou montar outro durante o campeonato. Dispensou alguns jogadores e solicitou a contratação de outros.

Daqueles que não estavam nos planos do Gallo, somente George Lucas tinha condições de ser melhor dos que estão lá. Mesmo assim, o diretor de cinema também era contestado pela torcida antes de sua dispensa. Só começou a ser lembrado como solução depois do aparecimento de Daniel e Arlan. Os demais dispensados também foram muito criticados durante o estadual e a Copa do Brasil.

Entre os jogadores contratados após sua chegada, destaque para Felipe que mostrou em campo que merece ser titular. Caçapa parece ter sido também uma boa contratação, mas sua contusão não permitiu provar esta tese. O mesmo se pode dizer de Leandrinho, Anderson Lessa e Marcos Paulo que só jogaram uma partida antes de se contundirem. Eles ainda têm chance de provar se a indicação foi correta.

Dirceu nem é tão ruim como falaram, mas está longe de ser o cara para consertar a defesa. Welton Felipe dispensa comentários. Daniel tem que melhorar muito para a torcida aceitá-lo. Arlan também não caiu no gosto popular, mas parece ter mais vontade para jogar. Thiago Salles não teve muita oportunidade para mostrar seu futebol. Caíque é outro que não vai ter chance com o pessoal da arquibancada. O último é Lincoln que quando estrear vai receber uma cobrança forte, tamanha a expectativa com o anúncio de sua contratação.

Ou seja, dos 12 jogadores que vieram após o Gallo, somente Felipe vingou. Acredito em Marcos Paulo e no Lincoln. Leandrinho tem que mostrar o futebol do DVD.

Em sua campanha, venceu do Atlético Goianiense, Ceará e Corínthians, empatou com Bahia, Grêmio e Atlético Paranaense e perdeu para São Paulo, Palmeiras, Cruzeiro, Inter, Fluminense, Botafogo e Vasco.

Ressalvando as goleadas, as derrotas foram normais, apesar de que era possível obter um resultado melhor contra o Botafogo, além do time também ter saído na frente contra Inter e São Paulo. Contra o Grêmio, a vitória era o resultado mais justo. As três vitórias foram surpresas, já que duas foram fora de casa e a única em casa foi contra o forte líder Corinthians.

Os números não são bons (31 % de aproveitamento), mas olhando jogo a jogo, vamos ver que os resultados não foram tão desastrosos (com exceção das goleadas). O que pesou contra o trabalho do Gallo foi a falta de criatividade do time e a pouca esperança que ele trazia para o torcedor, que desde o começou não teve muita paciência com o treinador, pedindo sua cabeça já desde a primeira partida.

Lembro que em 2009, quando o Avaí disputou a décima partida no brasileirão, Silas estava com um aproveitamento de apenas 23 % (1 vitória, 4 empates e 5 derrotas). A diretoria bancou o treinador e o time chegou na sexta colocação ao final do campeonato. Tudo bem que aquele time dava sinais de esperança, mas o aproveitamento também não era bom. Hoje sabemos que a aposta da diretoria no trabalho do Silas foi a decisão mais acertada, mas quem poderia garantir isso?

E agora, com a saída do Gallo, mas com o mesmo elenco, quem poderá fazer melhor que ele?
Será que foi a melhor solução?

Espero que sim, mas tenho minhas dúvidas. Não sei se era o momento. Nunca saberemos, a não ser que o próximo técnico transforme o Avaí, da noite para o dia, numa máquina vencedora, o que eu duvido muito.

Ao Gallo, boa sorte em sua carreira.

Para nós, resta rezar para a diretoria contratar alguém que dê jeito nesta bagunça de time.

Gallo dispensado

Segundo o site do Avaí (www.avai.com.br), Gallo não é mais técnico do Avaí. Junto com ele, estão indo embora Maurício Copertino (auxiliar) e Elliot Alves (preparador físico).

Quem será que vão contratatar? E os indicados do Gallo (entre eles o Lincoln), como vão ficar?

Segue nota do site:

Gallo não é mais o técnico do Avaí

Treinador foi desligado do clube nesta quinta-feira

O profissional Alexandre Gallo não é mais o técnico do Avaí. Ele foi desligado do clube após reunião nesta quinta-feira, dia 18. O auxiliar técnico Maurício Copertino e o preparador físico Elliot Alves também deixam os respectivos cargos. Em 13 jogos, Gallo obteve três vitórias, três empates e sete derrotas.

Jogo dos 7 erros

É claro que tivemos muito mais erros do que os sete do título, mas vou resumir em 7 pontos:

1 - Diretoria

Nem vou falar sobre contratações de jogadores, técnicos ou gerentes e supervisores. Não vou falar dos ingressos (até porque os preços reduziram). Minha indignação é com a venda de ingressos para a torcida adversária no setor coberto, acho que o setor E. Isto não pode acontecer. Se o time já não está bem, ainda dão munição para o adversário, aumentando o número de torcedores deles. Isto é uma vergonha. Tem que vender apenas o mínimo estipulado em lei e no setor descoberto. E de preferência, com um valor bem salgado. A diretoria quer ganhar dinheiro até na hora ruim. Gol contra da diretoria. Fiquei decepcionado, como já havia ficado na semi-final da Copa do Brasil. Tem que haver um jeito de restringir o acesso dos torcedores adversários ao lugar deles.

2 - Técnico

Se um time perdeu, é claro que o técnico tem culpa. Não gosto de comentar sobre a escalação, pois ninguém tem bola de cristal para prever se o que eu pensava ia dar mais certo do que ele pensou. Por mais que eu goste de ver o time no ataque, é preciso ter dois volantes para marcar. O Bruno (muito bom) sozinho não dá conta. E o Willian, se fosse para jogar, tinha que ser nos primeiros 45 minutos.

3 - Ataque

Caíque até que se esforçou, mas parece justificar porque foi dispensado no Vasco. Rafael Coelho se movimentou, mas sempre está no lugar errado. Não sabe se posicionar em campo. Teve a chance para marcar e amarelou, preferindo passar a bola para o Willian. RC, você não sabe passar a bola. O teu negócio é correr e chutar no gol. É só que sabes fazer. Willian se esforçou mas também não estava bem.

4 - Meio de Campo

Dinélson mostrou que tem habilidade, mas não foi muito produtivo. Como era a primeira partida, não dá para condenar o rapaz. Cléverson estava sem vontade de jogar. Se tivesse ligado no jogo, teria disputado aquela bola com o goleiro vascaíno, para ver se conseguia um pênalti. Antes teve a bola para marcar e de um chutinho que o zagueiro tirou com facilidade. Pedro Ken foi o destaque deste meio de campo sem criatividade, mas precisa de um companheiro a sua altura (na qualidade, não na estatura). Robinho entrou e até estava jogando bem, mas conseguiu ser expulso em dois lances de falta. Bruno estava bem, mas não pode ser o único a marcar. O primeiro gol foi um replay do segundo contra contra o São Paulo. O jogador carioca teve tempo para pensar e achar o Diego Souza livre dentro da área. É claro que a defesa falhou ao deixar o atacante livre, mas o erro começa na origem da jogada, com o jogador vascaíno livre e sossegado para pensar a melhor jogada. O time tem que morder mais. É muito bonzinho.

5 - Defesa

Como já falei antes, o erro no primeiro gol começou na falha de marcação do jogador que lançou a bola e terminou na defesa, quando Dirceu deixou o Diego Souza escapar livre. No segundo gol, foi uma lambança atrás da outra, até o zagueiro vascaíno chutar no gol. Gustavo Bastos mostrou a raça de sempre (tem que ser titular). Daniel está queimado com a parte mau humorada da torcida. Pará até que tentou, mas parecia nervoso em campo. Também, nem me lembro a última vez que havia jogado. Felipe não teve culpa em nada e continua mostrando segurança.

6 - Juiz

Está no nível do time do Avaí, fraco demais. Dois pênaltis para o Avaí e ele fez de conta que não era com ele. O bandeira do lado do setor A também era muito ruim.

7 - Torcida

Sim, a torcida também errou. Primeiro não indo ao jogo. Podem até dizer que com esta campanha é difícil do torcedor se motivar a ir ao jogo, mas daí não adianta querer ficar dizendo que é avaiano até debaixo d'água. Cadê a torcida apaixonada do Avaí? A diretoria afastou? Concordo em partes, mas não podem mais reclamar do preço dos ingressos. Se não foram, é porque não são tão avaianos assim.

Também não entendi aqueles gritos de burro. Quem estava no banco (com exceção do Willian) que podia ter entrado para jogar? Vocês acham que o Estrada ia resolver o jogo? Para né?

Agora uma pequena mensagem para aquela parte da torcida que ficou cantando no meio do jogo "Adeus Gallo" e aplaudiu a expulsão do Robinho. Este pessoal não merece um time nem na série D. Querem protestar, façam isto depois que a partida acaba. Fazer isto durante o jogo é fazer o serviço da torcida adversária. Para vocês um recado: não voltem para a Ressacada. Vocês não fazem falta. Para ter torcedores como vocês, é melhor o estádio vazio.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Hoje é dia de Avaí

Hoje é dia para torcer para o Leão. Hoje não é dia para secar o Gallo. Por mais que ele não estivesse na minha lista de preferidos para ser o técnico azurra, já que a diretoria apostou nele, vou torcer para que ele faça uma boa campanha vá até o fim do campeonato.

Torcer contra porque não gosta do treinador, da diretoria ou de determinado jogador não é comigo. Eu torço para o Avaí, acima dos jogadores, técnicos ou dirigentes, que um dia vão embora, mas o meu Avaí vai ficar para sempre.

Por isso, apesar deste horário horroroso (19:30), eu vou estar na Ressacada. E para torcer por uma vitória do Leão. Se a última partida foi ruim, esta pode ser melhor.

Meu palpite para a escalação do Gallo é: Felipe no gol, Gustavo Bastos e Dirceu na zaga, Arlan e Pará nas laterais, Bruno e Batista como volantes, Cléverson e Pedro Ken na meia, Rafael Coelho e Willian no ataque. Ouvi que o Dinélson começaria, mas duvido muito. Se isto acontecer, só se tirar o Cléverson.

O time da Colina está me surpreendendo neste campeonato, mas acho que o fôlego e a vontade deles não vão durar para sempre. Temos que pressionar e marcar com vontade. Não pode deixar o Diego Souza sossegado. Julinho também inspira cuidados, principalmente na bola parada. Éder Luiz é outro que corre muito e não pode ficar solto. Felipe nem vem para cá. Quanto ao Julinho, a marcação da torcida vai parar o garoto que acha que joga mais do que realmente sabe.

Espero pela vitória e pelo apoio e paciência da torcida. Se não quer ajudar, fique em casa, assistindo pelo PPV.

Vai pra cima deles, Leão!

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Verdades e Mentiras

Li em alguns blogs que o aprendiz de anão escreveu que o Avaí está com dois meses de salário atrasado. Interessante que este tipo de notícia sempre aparece depois de uma derrota como a de domingo.

Já o portal Infoesporte conversou com Gustavo Mendes, coordenador de futebol do clube, que garantiu que os salários estão em dia. O site também conversou com um jogador que disse que não sabe de nenhum atraso.

E agora? O primeiro não tem muito crédito para mim e o segundo ainda não construiu uma história de credibilidade dentro do clube para a gente colocar a mão no fogo.

Se os salários estão atrasados há dois meses, significa que nas partidas contra o Corinthians (31/07) e Ceará (03/08), o salário estava atrasado há um mês e meio, mas mesmo assim os jogadores se empenharam e conseguiram grandes vitórias.

Interessante não?

Balanço da Rodada

Mais um fim de semana de agonia e tristeza.

Bambis não aproveitam a chance – mais uma rodada que podiam se aproximar dos líderes, e os paulistanos esbarraram no time paranaense que está em recuperação. Resultado ruim para o Avaí.

Dragão assa o peixe – o Barcelona deve estar ficando preocupado com o futebol que seu provável adversário está apresentando. Assim vai ser muito fácil. O time de Goiás aproveitou a preguiça santista e conquistou mais três pontos, para nosso desespero.

Raposa maltratou Leão - não precisava ser assim.

Coelho sai na frente, mas perde de novo – com 10 minutos, o time de Minas Gerais já estava vencendo por 2x0, com uma grande ajuda da defesa carioca. Mas no final, o time da estrela solitária venceu e segue firme na busca pela Libertadores (quem diria). Bom resultado para o Avaí.

Timão não passa pela carroça cearense – o desempenho mosqueteiro já não é mais o mesmo. O time do Ceará foi valente e arrancou um empate em pleno Pacaembu. Ruim para o Leão.

Vasco vence de novo o Verdão – que coisa chata jogar duas vezes seguidas com o mesmo time. Ainda mais quando o placar fica quase igual. Espero que os cruzmaltinos tenham se cansado e não joguem nada na quarta contra a gente.

Mengão deixa escapar vitória fácil – se tivessem jogado com vontade, era vitória certa, mas subiram no salto ainda com o jogo em andamento. O Tombense, na base da vontade, conseguiu um empate. Que m... aré.

Cuca começa bem – levando três cocos dos Coxas. Acho que ele não vai conseguir fazer o milagre que fez no Fluminense há dois anos. Galo é candidato ao Z4. O time de Curitiba continua bem em casa.

Marquinhos salva - o galego apareceu mais fininho (será?) e fez os dois gols da vitória gaúcha contra o time do Abel, só que nem jogava tão bem assim. Não adianta falar que o Avaí não devia tê-lo liberado, porque com o futebol que jogava enquanto estava aqui, a gente ia estar no mesmo lugar.

Baianos empatam de novo – é o quinto empate em casa, mas o Renê Simões continua prestigiado. Já o colorado não consegue emplacar uma boa seqüência. Resultado bom para o Leão.

Mais uma rodada no Z4 e para piorar, uma posição para baixo. O Leão escorreu alguns centímetros para dentro do poço. Por outro lado, o Avaí continua a uma rodada de sair do buraco. Há esperança.

domingo, 14 de agosto de 2011

Evolução do Avaí

Clique na imagem para ampliar

Precisava ser de 5?

Como tinha um compromisso no mesmo horário do jogo, tive a sorte de não assistir ao show de horrores que foi a partida. O problema foi aturar as brincadeirinhas durante a festa que estava.

Assisti aos gols e só posso comentar do erro do Welton Felipe. Já havia escrito que meu coração acelerava (de medo) quando a bola chegava nele. Ontem mostrou que, se ele tem alguma utilidade para o time, é só com a cabeça, e olhe lá.

A derrota seria um resultado normal, mesmo que mantivesse o time na zona de rebaixamento. Mas a goleada machuca muito o torcedor e pode trazer conseqüências no elenco. O time não pode dar de ombros para este resultado e achar que isto são coisas do futebol. Já é a segunda goleada vergonhosa no comando do Gallo, que tem muita culpa nisto tudo. Tudo bem que não foi ele que fez aquela besteira, mas é ele quem escala o time.

Está na hora do Gallo dar oportunidade para outros jogadores e parar de insistir com alguns "craques" que não ajudam em nada o time. Se havia levado o Dinélson, coloca o rapaz para jogar. Pior do que estava não ia ficar. Não tem essa de preservar o atleta para não colocá-lo numa fogueira.

O desânimo está grande, mas ainda não é hora de jogar a toalha, pois a distância deixar o Z4 não é tão grande.

sábado, 13 de agosto de 2011

Tentando passar a perna na raposa

Vai ser difícil, mas a fase do Cruzeiro também não é muito boa, tendo perdido as últimas 4 partidas (Inter 3x2, Flamengo 1x0, Botafogo 1xo e Atlético-GO 2X0). Papai Joel já virou purê e se perder hoje vai queimar de vez.

Portanto, é jogar com inteligência, mesmo que na retranca, e tentar um contra ataque mortal.

Rafael Coelho. Este jogo é para você.

Vai pra cima deles, Leão!

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Os escolhidos

Os relacionados para a viagem até Uberlândia foram:

Felipe e Rafael Santos, Dirceu, Thiago Salles e Welton Felipe, Arlan, Daniel e Romano, Acleisson, Batista, Bruno, Diogo Orlando e Fabiano, Caíque, Cléverson e Dinélson, Maurício e Rafael Coelho.

Não há dúvidas que Felipe vai estar no gol. Dali só vai sair quando for suspenso.

Na zaga, acredito em Dirceu e Welton Felipe (haja coração), com Thiago Salles no banco.

Daniel e Romano devem ser os laterais, com Arlan como opção no banco. Pelos últimos jogos, não vai ter muita jogada no ataque por estes setores.

No meio, tem um bando de volantes para entrar. Parece que Gallo vai de Bruno, Batista, Acleisson e Fabiano. Diogo Orlando é o único marcador no banco de reservas.

Cléverson deverá ser o único meia de criação e por isso espero que Fabiano chegue mais na frente, para ajudá-lo. Se Cléverson cansar (o que é bem provável), Gallo poderá colocar Caíque ou Dinélson, a lenda, que dizem que andou mostrando serviço no treino.

Rafael Coelho estará sozinho no ataque. Maurício Alves é a única opção (?) no banco de reservas.

Considerando que Pedro Ken não pode jogar, que tem fila no DM (Gian, Cássio, Caçapa, Leandrinho, Anderson Lessa e Willian), que o Lincoln ainda não está pronto, não sei se o Gallo poderia ter uma formação melhor que essa. Ele não levou Robinho nem Estrada, mas que também não mostraram nada de especial para dizer que poderiam fazer melhor.

Gallo deve montar um ferrolho para não levar gol. Se funcionar, ótimo. Um empate é um bom resultado.

Talvez Cléverson fique meio solitário, dependendo do que Fabiano fizer.

Rafael Coelho vai viver de bola esticada. Quem sabe numa destas, ele arranque que nem fez no jogo contra o Corinthians e marque o gol da vitória.

Já que estou delirando mesmo, quem sabe o Dinélson entra no segundo tempo e mostra que valeu a pena esperar tanto tempo por ele.

A torcida do Cruzeiro não está nada satisfeita com o Papai Joel. Quem sabe o Leão não derruba mais um treinador?

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Lincoln está chegando

Parece que o Avaí irá confirmar a contratação do meia Lincoln, que estava no Palmeiras. É bom jogador, mas não estava sendo aproveitado pelo Felipão. Se vai dar certo no Avaí, é outra história.

Vou reproduzir aqui uma parte do texto publicado no Pitaco Azul (http://pitacoazul.blogspot.com), escrito pelo Mauro Canto que resume um pouco do que eu também penso:

"Estou lendo com atenção notícias, blogs e twitter e, sinceramente, não posso admitir tudo que estão fazendo com o Avaí.

Estamos implorando há anos que o Avaí tenha coragem, coloque um bom jogador no seu elenco, não importando o quanto tenha que pagar e, quando está pra chegar um ótimo jogador, na posição de maior carência do time atual, chovem críticas!

É um tal de especular salário, condição física, "marra", idade, que só chego a uma única conclusão: a força contra é grande!

Quando recebi um SMS, ontem no início da tarde, com o nome do Lincoln como possível contratação, fui procurar no Google as informações sobre o jogador. Quem tiver curiosidade de torcedor (não jornalística) faça o mesmo.

Em resumo do que levantei: Lincoln vem treinando normalmente e não está sendo utilizado por opção do técnico Felipão! Lincoln disputa espaço com Valdívia no meio campo do time alviverde. Além disso, há um entrevero com a diretoria por conta de uma dívida, mas este assunto é negado. Fato é que o jogador pediu para não mais ser escalado e não fechar as portas para possíveis negociações.

Enfim, se vier, que venha e jogue. Qualidade tem de sobra. Que justifique, em campo, o investimento e arrume de uma vez por todas o meiocampo avaiano.

E, por favor, sem comparações com quem não está mais no elenco avaiano!"

Se não contratam é porque são incompetentes e se contratam, nunca serve, ou vão gastar demais. Também não posso garantir se vai dar certo, mas pelo menos estão tentando.

Talvez os "especialistas" pudessem dar umas dicas para a diretoria sobre quais são os jogadores que resolveriam o problema de criação no meio de campo que estão dando sopa por aí, inteiros e que não custam caro.

Lincoln, seja bem vindo e vê se dá um jeito neste meio de campo sem imaginação do Avaí.

Adeus Mausé


É com pesar que informo o falecimento do Mausé, artista, criador da dupla Lindalva e Lindaura e dono do blog Manja Tempo.

Seu velório está acontecendo no Cemitério São Francisco de Assis, no bairro Itacorubi, em Florianópolis, mesmo local aonde às 16 horas de hoje acontece o seu sepultamento.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Túnel de Acesso dos Jogadores

Na transmissão do jogo de domingo, a TV mostrou o túnel de acesso dos jogadores ao campo. Notei que o túnel era todo azul. Não é feio, mas podia ser melhor.

Aqui está uma imagem deste túnel, que consegui em alguma site ou blog:

É neste espaço que os jogadores aguardam os últimos momentos antes da entrada no campo, pensando no jogo que vai começar, tendo uma última conversa com os companheiros, fazendo aquela oração e escutando o grito da torcida que está esperando o Leão entrar.

Como sugestão para diretoria, eles poderiam cobrir as paredes com fotos de momentos de conquistas do Avaí, de gols, de craques do passado, da torcida, do estádio. Tudo para passar uma energia positiva para os jogadores e mostrar que eles fazem parte de um clube vencedor e com uma torcida apaixonada.

Vejam as fotos de alguns túneis em estádios de futebol que encontrei na rede:

Beira-Rio - eles cobriram as paredes com fotos da torcida.

Maracanã - mostra grandes jogadores que já pisaram naquele gramado.

Morumbi - este eu não gostei. Estilo muito espacial. Parece frio.


Vila Belmiro - é claro que eles iam colocar uma foto do melhor time que tiveram, com destaque para o Rei. Mas o azulejo é muito feio.


Camp Nou - os jogadores do Barcelona podem ver os grandes craques que já passaram por lá.


Santiago Bernabeu - aqui passam os jogadores do Real Madrid


Emirates (Arsenal) - não tem nada na parede, mas nem parece túnel de estádio de futebol

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Balanço da Rodada

Pintou um novo líder – no apagar das luzes, Jael, o Cruel, (com ajuda do Émerson) fez o gol da vitória rubro-negra sobre os Coxas. O cruzamento foi do RG.

Zero para todos – reflexo do estilo dos seus treinadores (Felipão e Roth), o Palestra Itália e o Tricolor gaúcho não alteraram o placar inicial.  O time dos pampas continua perto do poço.

O purê queimou – estava demorando muito para o Dorival ser demitido. Galo perdeu Tombense e está bem pertinho do poço.

Papai Joel vai dançar – mais uma derrota da raposa mineira que continua marcando passo no meio da tabela. Uma das grandes decepções do campeonato. O colorado gaúcho (outra decepção) melhorou, mais ainda continua longe de onde poderia estar.

Borges salva Peixe – com um gol típico do artilheiro que presta atenção no jogo, o time da Vila venceu o time cearense que estacionou sua carroça no meio do caminho. Bom para o Avaí.

E lá se foi a liderança – o time da Globo (que não está preocupado, pois seu outro time assumiu a ponta) perdeu a liderança, com um empate contra o Furação da Baixada. Bom resultado para o Avaí.

Coelho vitaminado – o que é que aconteceu em Sete Lagoas? A troca de técnico fez tão bem assim ao lanterna mineiro? Não acredito em milagres.

Fogão descarrilha Trem da Colina – este time da Estrela Solitária é imprevisível. Perde de quem podia ganhar e atropela quem tem até um time melhor.

Bambis vencem – mas não me convence. Leão sofre de novo.

Baianos vencem Dragão – estes dois times vão fazer companhia para o Leão, na luta pela permanência da série A até o fim. O time goiano está mostrando ser um forte candidato... para cair.

Foi a primeira rodada que o Avaí tinha chance de sair do Z4, mas não aproveitou. Mesmo assim, a saída do poço continua próxima, pois na próxima rodada, apesar do jogo ser fora, há uma nova chance.

domingo, 7 de agosto de 2011

Analisando os jogadores

O time perdeu e isto, é claro, reflete na análise dos jogadores.

Felipe - não teve culpa no primeiro gol, pois a bola veio rápida e não estava tão perto dele. Também não teve culpa no segundo, já que o atacante deles entrou sozinho, mas ele poderia tentar fechar melhor o ângulo. Tem crédito. No resto da partida não deu nenhum susto e nem foi obrigado a fazer grandes defesas.

Welton Felipe - até que não jogou mal, mas continua me dando taquicardia quando pega na bola.

Gustavo Bastos - falhou no gol do empate.

Caçapa - não deu tempo para ver se vai ajudar ou não.

Romano - vai levar nota 5, pela média entre ataque e defesa. Na defesa, ótimo, com vários desarmes. No ataque, péssimo, errando muitos cruzamentos. Como é que um lateral não sabe cruzar uma bola? Gallo, manda este estiloso treinar até de noite.

Arlan - estava bem, apoiando, mas começou a levar bola nas costas. Até entendo o Gallo, substituindo o rapaz pelo Daniel, até porque ele trocou um esquema de 3 zagueiros por 2. É aquele negócio, se não troca o cara e leva um gol por ali, iam dizer que o Gallo estava dormindo.

Diogo Orlando - apareceu bem, mas continua errando muitos passes.

Batista - hoje não estava bem e fez umas besteiras durante o jogo.

Pedro Ken - ficou um pouco escondido no jogo inteiro. Não funcionou bem.

Rafael Coelho - até que não foi mal. Poderia ter tentado jogar a bola mais a frente para ganhar na corrida do Ruan.

Willian - fez o gol e perdeu algumas chances. Mais ou menos hoje.

Caíque - não estava bem, apesar do gol ter saído de um chute que ele errou. Achei ele um pouco lento. Parece que tem corpo para brigar com os zagueiros e proteger a bola. Ainda não é hora de dizer que não tem condições de vestir a camisa do Avaí.

Daniel - Entrou para conter os ataques pela direita e conseguiu. Por outro lado, o ataque pelo lado direito morreu.

Cléverson - não teve tempo para fazer nada, pois a bola pouco chegou para ele. Deveria ter entrado antes, no lugar do Caçapa, ao invés do Caíque.

Gallo - conseguiu dar mais organização ao time. Não é mais aquela bagunça de antes. Os jogadores também estão se movimentando mais e pelo que vi, aguentaram o ritmo até o final.

São Paulo - aproveitou as chances que teve, mas não tem futebol para ser campeão. Vai ficar na disputa da Libertadores, o que deve conseguir sem dificuldades. Como tem um bom elenco, vai conseguir disputar a Sulamericana em paralelo, sem prejudicar a disputa da série A.

Juiz - não complicou, mas deu uns cartões amarelos esquisitos para o time avaiano. No final, tinha prometido 4 minutos de acréscimo, o cara do São Paulo se fez cera, simulando uma contusão e o cara ao invés de acrescentar pelo menos 1 minuto, terminou o jogo 40 segundos antes. Tudo bem, o Avaí não ia empatar mesmo.

Agora é aproveitar a folga durante a semana, para se preparar para o jogo contra o Cruzeiro, que também não disputa a Sulamerica, pois jogou a Libertadores.

O resultado foi ruim, mas o desempenho da equipe não foi tão mau. Já estive mais desanimado. Agora o time está mostrando um futebol em que dá para acreditar que pode sair do buraco.

Essa dava pra ganhar!

Dos times do Morumbi que já vi o Avaí jogar, este era o "mais vencível". O time deles é bom, é claro, é só ver a classificação no campeonato, mas na partida de hoje, não achei uma diferença tão grande para o elenco do Avaí. A primeira chance de sair do Z4 apareceu e não foi aproveitada.

O primeiro tempo não foi bom para nenhum dos dois times. Poucas chances de lado a lado. Com a saída de Caçapa e a entrada do Caíque, o Avaí até melhorou, mas acho que seria melhor ter colocado o Cléverson, que tinha feito uma boa partida em Fortaleza. Talvez o Gallo não o tenha colocado pensando que talvez teria que substituí-lo durante o segundo tempo, já que o jogo ainda estava na metade do primeiro tempo e ele tem cansado rápido.

No segundo tempo o jogo melhorou bastante e o Avaí estava melhor até o gol do Willian. O time já tinha criado algumas chances e estava levando perigo ao gol do Ceni e mereceu sair na frente no placar.

Apesar do São Paulo ter se jogado para o ataque, achei que a partida estava controlada. Até levar aquele gol de cabeça. Falha da zaga, que com dois zagueiros daquela altura, não pode tomar gol de dentro da pequena área, de um cruzamento de escanteio, onde todos estão posicionados.

O time paulistano se animou e foi pra cima. Numa jogada rápida, que a zaga tentou fazer a linha de impedimento, saiu o segundo gol deles. Gallo até tentou desculpar a zaga por esse gol, creditando à qualidade do adversário, mas eu não concordo. Se eles são rápidos, então tem que marcar em cima quem está com a bola. O jogador deles estava com muita liberdade e tocou a bola tranquilamente para Cícero fazer o gol. O erro está na origem da jogada.

Daí para frente, só deu Avaí. O time do Adilson Batista só se defendeu e não merecia sair vitorioso. O Leão merecia pelo menos o empate. O time até não foi afobado, tentou construir as jogadas, não deu muito chutão, mas precisaria de mais tempo para talvez empatar.

Por outro lado, o Avaí desperdiça muitos lances que poderiam resultar em oportunidades de gol. Não estou falando daquele famoso penúltimo passe. Estou falando de cobranças de falta e escanteio. Tem que melhorar muito.

Esse negócio de cobrar o escanteio com um balão, que a bola viaja um tempão até chegar mais ou menos na marca do pênalti, dá muita chance para a zaga adversária chegar junto. Olhem como o jogador são paulino cobrou o escanteio que resultou no gol do empate. Bola rasante e forte, em curva para dentro da área. A bola chega mais rápida e complica a vida dos zagueiros.

A cobrança das faltas é outro desperdício. Bolas mal cruzadas, muitas vezes que não chegavam na área, porque ia rasteiras ou baixas, facilmente cortadas pela zaga.

Gallo, tem que treinar muito, mas muito mesmo este fundamento.

Falando em Gallo, não vou criticá-los pelas substituições, pois entendi os motivos de cada uma delas. Não deram certo, mas não foi por causa disso que o Avaí perdeu.

Daqui a pouco eu falo dos jogadores.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Émerson Nunes, boa sorte

Segundo o Clic-esportes (http://www.clicrbs.com.br/esportes/sc), o zagueiro Émerson Nunes, que vinha treinando em separado do grupo de atletas do Avaí, passou por uma cirurgia para a colocação de um "stent" (cateter) para desobstruir uma artéria do coração. A continuidade sua carreira de atleta dependerá de avaliações médicas.

No jogo do Ceará, Willian e Rafael Coelho comemoraram os gols que fizeram homenageando o ex-companheiro, imitando o gesto que a torcida fazia quando gritava o nome do ex-zagueiro avaiano.

Enquanto vestiu a camisa azurra, Émerson Nunes sempre mostrou disposição e um bom futebol. Neste ano, infelizmente, talvez contagiado com o mau momento de todo o grupo, não repetiu o bom futebol de outras temporadas e foi dispensado.

A ele, toda sorte em sua recuperação. Se não der para continuar atuando profissionalmente nos gramados, que consiga aproveitar a vida e saber tocar a barco, mesmo sem usar mais as chuteiras.

Fica aqui uma sugestão para a torcida homenageá-lo no jogo de domingo, gritando mais uma vez o seu nome, antes do início da partida.

Balanço da Rodada

Ao final de mais uma rodada, o Avaí ainda continua no Z4, mas já conseguiu colocar as mãos na beirada do poço. Falta pouco para sair de lá.

Foi no sufoco – depois de perder para o Leão, o time da Globo, com falha do Renan, passou um aperto para ganhar do Coelho mineiro, que está no fundo do poço, de onde não deve mais sair. Bom para o Avaí.

Sentados na beira do poço – foi o quarto empate dos tricolores gaúchos no Olímpico e o técnico dançou (tava na cara que não ia durar muito). Já Dorival Júnior continua inspirando cuidados. Os dois clubes estão sentados lado a lado na beira do poço do Z4. Se eles não se cuidarem, daqui a pouco estão atrás de nós.

Mais um pênalti Mandrake – só assim para o Tombense conseguir vencer. Esse apito amigo... Loco Abreu e Herrera falaram muito e jogaram pouco.

Carroça tombada – com muita aplicação tática, o Leão aplicou três cocos no Ceará.

Vai querer encarar o Barça? – se o time da Vila já está pensando no Mundial, é bom começar a jogar, porque senão vai levar um vareio do time espanhol. O Peixe está atrás do Avaí, mas o Z4 não é o seu lugar. O time da Colina, para surpresa geral, está subindo na tabela, mas não acho que vai brigar pelo título.

Papai Joel começou a fritar – a raposa mineira até parecia que ia voltar aos melhores dias, mas pelo jeito vai ficar no meio do caminho. Já o rubro negro carioca continua vencendo e a mídia do eixo já está pedindo RG na seleção. O cara é craque, mas não vai brilhar em todos os jogos. Menos.

Empate verde – na volta ao estádio dos vexames (no rebaixamento dos Coxas e na goleada humilhante do Verdão), o pior do jogo foi o careca catarinense, protegido do cara que está dando o fim no futebol daqui.

Ceni marca novamente – sem muito susto, o tricolor paulista, que volta a sonhar com Libertadores, venceu o time baiano, que já está ao nosso alcance. Bom resultado para o Leão, só não precisava ser tão folgado, para não dar confiança para nosso próximo adversário.

Abelão vai subindo – depois de um começo claudicante, o time das Laranjeiras está voltando para a parte de cima da tabela e ultrapassou o colorado gaúcho, que teve a oportunidade de empatar a partida, mas o gringo marrento perdeu um pênalti.

Dragão afunda e Furação respira – no duelo dos Atléticos, o do Paraná levou a melhor. Será que vão sair do Z4? Já o time goiano parece começar a caminhada para dentro do poço.

O Leão já consegue ver a luz na beira do poço. Falta pouco. Com o início da Sulamericana, vai ter time se dividindo entre as duas competições, o que vai ser bom para o Avaí. Agora é encarar o tricolor paulista. Não será fácil, mas já acreditei menos.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Tombamos a carroça

Foi um jogo sem muitos sustos. O Leão esteve bem posicionado e o time cearense teve no máximo, 4 jogadas de perigo, a maior delas, no primeiro tempo, que Osvaldo, jogador que mais incomodou, perdeu da entrada da pequena área. Do lado avaiano, poucas falhas.

Felipe - seguro como sempre, mas fiquei com medo de ele levar o segundo amarelo.

Gustavo Bastos - bem colocado, quase fez mais um gol. Marcelo Nicácio não teve chance.

Dirceu - está cada vez mais seguro. É difícil vê-lo dar chutão. Estou gostando das atuações do rapaz.

Daniel - marcou mais do que apoiou. Parece que não tem velocidade mesmo.

Romano - já estava me preparando para dar nota zero para ele, de tantos cruzamentos, escanteios e faltas cobradas de forma errada. Daí ele dá aquele passe para o segundo gol do Rafael Coelho. Nota 8 para ele por causa disso, mas tem que mel horar e muito.

Batista - foi importante por cadenciar o jogo e dar tranquilidade na troca dos passes no meio de campo. Mas fez umas besteiras no jogo.

Bruno - seguro, rápido e de poucas faltas. Fez uma falta para amarelo que talvez não precisasse. Só o que realmente foi um mal técnico é que não gosta do rapaz (e diz que não é nada pessoal).

Diogo Orlando - foi bem, mas levou um cartão bobo, porque não passou a bola na hora certa.

Pedro Ken - deu um passe primoroso para o primeiro gol e conduziu bem a bola. Precisa de um companheiro para a criação, que não é a dele.

Willian - fez um gol de matador, com calma e precisão. Ainda teve outra oportunidade. Fez uma boa partida.

Rafael Coelho - perdeu um gol feito e fez outro que até eu fazia. Mérito para ele que estava no lugar certo na hora certa. Coisa de artilheiro.

Cléverson - entrou muito bem, ganhou quase todas do lateral cearense, fez um cruzamento lindo para o RC11 e fez um golaço no final do jogo.

Acleisson - entrou bem e deu um lançamento açucarado para o Romano, no lance do segundo gol.

Fabiano - entrou para amorcegar o jogo e fez bem.

Gallo - viu bem o jogo e mudou certo (agora é fácil dizer porque o time ganhou).

O time jogou bem, mas a posse de bola deve ter sido uns 60 % para lá e só uns 40 % para cá. Foi um jogo de risco, que contou com a falta de inspiração dos jogadores do time do nordeste.
Não sei se este esquema vai funcionar com o São Paulo, cujo ataque é bem melhor que o do Ceará.

Ponto positivo para o fato que quase não teve chutão, e a zaga saiu jogando com o pessoal do meio que se apresentava para receber.

O time novamente aproveitou as oportunidades que surgiram. Nosso ataque está melhorando sua eficiência.

No mais, a alegria está voltando.