quinta-feira, 30 de junho de 2011

Novo quadro

Criei um novo quadro chamado Pontuação Necessária. Este quadro vai mostrar o desempenho que o Avaí deveria ter conseguido até a rodada anterior para manter uma pontuação de Campeão, se classificar para a Libertadores, para a Sulamericana ou para fugir do rebaixamento.

O quadro também vai mostrar quantos pontos o Leão precisará fazer nas próximas 5 rodadas para alcançar o desempenho mínimo para se chegar a algum lugar. A pontuação final necessária foi calculada pela média dos últimos cinco campeonatos (2006 a 2010).

A cada rodada, a pontuação necessária será atualizada. Espero que gostem.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Passaram a mão... de novo

Vou ter que sair agora e só vou dizer uma coisa: o juiz estava doido para empatar o jogo. Se precisasse, levava o jogo até os 60 minutos. Passou a mão no Leão. Se aquilo é pênalti, mudaram a regra e não me falaram.

Valeu pela vontade e mostrou que o time não está rachado, como disse o bocudo que foi penalizado.
Aliás, um aviso pra ti meu filho, não vais fazer falta.

A esperança voltou.

Mais tarde eu falo mais.

Vamo que vamo Avaí.

Marcinho Guerreiro: herói ou vilão?

Como trabalho no bairro do Estreito, almoço pelos restaurantes da região. Hoje fui almoçar num que é muito frequentado pelos jogadores do time multicolorido.

Na hora de pagar a conta, adivinhe quem encontrei no caixa, conversando com o dono, de quem acho que ele é amigo? Ele mesmo, Marcinho Guerreiro. Aliás, já o havia visto ali outras vezes. Ressalto que não vejo nenhum problema nisso.

Entretanto, ao meu lado estava um sujeito, que pelo jeito, é torcedor avaiano e falou alguma coisa apoiando o Marcinho Guerreiro, condenando o Gallo e supondo que o clima não anda bom. O queridinho da torcida respondeu que o clima não é bom, o cara (Gallo) chegou agora e não vai ficar muito tempo.

Minha análise: ele está mais é querendo ver o circo pegar fogo para ver se o Gallo é mandado embora. Não vou dizer que vai torcer contra hoje a noite, mas também não duvido disso.

Como já falei, o Marcinho Guerreiro pisou na bola e pelo jeito não parece ser aquele sujeito de grupo que tenta aparentar ser. Deve estar fazendo muita intriga lá dentro para reverter a situação. Era um dos líderes e se viu desprestigiado. Agora, deve tentar boicotar o técnico para recuperar sua posição de destaque.

O que eu faria com um jogador desse? Mandava embora. Não está satisfeito aqui, vai procurar outro time. Para trabalhar contra já tem bastante. O clube precisa é de gente para ajudar, não para atrapalhar.

Marcinho, tchau pra ti. Fica aí pelo Estreito e pede uma vaguinha no teu antigo clube.

A punição para Marcinho Guerreiro

Isto é um caso complicado. Se não a diretoria não faz nada, é acusada de tolerar a indisciplina. Se pune, vão dizer que está perseguindo o atleta e piorando o clima do grupo.

A situação do Avaí não está nada boa e nesta hora tudo de ruim aparece. Se é ruim punir um jogador, é pior fazer de conta que nada aconteceu. Os jogadores estão devendo e o Marcinho Guerreiro, apesar de seu valor como líder e seu passado no clube, falou na hora errada, do jeito errado, para a pessoa errada (a imprensa).

A casa está uma bagunça e às vezes uma atitude desta pode mostrar aos atletas que quem manda é o tecnico e os jogadores devem obedecê-lo. Se os atletas acharem que podem reclamar abertamente contra o técnico, aí mesmo que a vaca vai para o brejo.

Nosso elenco não é tão ruim para estar na colocação que se encontra. Muita gente falou em limpar o elenco. Além da parte técnica, o comprometimento também é um fator importante para o sucesso. Por isso, mandaria embora que não concorda com esta nova direção.

Acho que o Marcinho Guerreiro tem seu valor, mas precisa usar sua liderança e energia para o lado bom do grupo e não para rachá-lo. Só ele saiu perdendo com isto tudo. Espero que volte a fazer parte do grupo, apesar de achar que não tem futebol para ser titular.

terça-feira, 28 de junho de 2011

O que esperar para hoje?

Nem sei o que escrever sobre a partida desta noite. Não sei qual vai ser o time, mas acho que dever ser quase o mesmo time que perdeu para o Fluminense, com exceção do Julinho, que está machucado, e Romano deve jogar na lateral.

No gol, Aleks irá fazer sua despedida, antes de ir para a seleção sub-20. Espero que feche o gol. Fernando Silva deve estar pensando que agora que o Aleks está saindo e que ele poderia ter uma chance, vem o Felipe já dizendo que quer ser titular.

Ele não vai mudar a zaga, até porque não está levando zagueiro reserva. Então, Gustavo Bastos e Welton Felipe devem jogar. Não foram tão mal na última partida. Vamos ver o que acontece. Será que ele vai recuar o Bruno para a zaga. Deu certo na época do Silas.

Na frente da zaga, talvez Acleisson perca o lugar para alguém, Batista ou Fabiano. Se fosse para apostar em alguém, colocaria Batista, pois Fabiano não mostrou para quê foi contratado. Bruno deve continuar, a não ser que Gallo troque os dois volantes. Este é um dos pontos fracos do time. Está difícil da gente descobrir quem deve jogar ali.

Nas laterais, além de Romano, Daniel vai ter mais uma chance. Ele conhece bem o gramado do Olímpico. Quem sabe não queime a língua de muitos apressados que já xingaram o rapaz na primeira partida. Pará deve ficar no banco, lugar que já está acostumado.

No meio, Pedro Ken deve continuar. É o melhor do time, e olha que chegou com muita desconfiança. Espero que Cleverson comece jogando, pois se apresentou muito bem na última partida, indo para cima e fazendo várias boas jogadas. Quem sabe possa fazer uma boa dupla de criação com Pedro Ken e resolve esta falta de criatividade que atinge o setor de criação avaiano. Estrada não está fazendo nada e merece um banco. Na última partida ele se mandava para o ataque e deixava o Pedro Ken sozinho no meio. Se ele ainda decidisse a partida, tudo bem, mas vem se escondendo do jogo. E a torcida aplaudindo o colombiano.

Na frente, deve dar novamente Willian e Rafael Coelho. Quem sabe o Willian possa mostrar que a torcida gremista estava errada ao vaiá-lo e meta os golzinhos na rede. O Rafael Coelho poderia tentar usar sua velocidade, se o Avaí conseguisse jogar no contra-ataque com inteligência. Mas eu colocaria Fábio Santos no lugar do Coelho. Não custa tentar, quem sabe dá certo. Espero que Robinho fique no banco, porque é outro que não faz nenhuma diferença quando entra.

Vai ser um jogo muito difícil. Sinceramente não estou nem um pouco esperançoso. Tenho que confessar que já estou quase que nem aqueles torcedores agourentos, tipo ML, que esperam uma sacola de gols e se acontecer ainda vão falar, não disse?

O time do Grêmio também não isso tudo. Duas vitórias (uma fora de casa contra o Atlético Paranaense), um empate em casa (contra o Vasco) e três derrotas (uma dentro de casa contra o Corínthians). Eles têm sete pontos, mas ainda não convenceram ninguém. Tem bons jogadores, como Gilberto Silva no meio e, quem mais? André Lima? Leandro? Douglas? Willian Magrão? Tudo bem, também são bons jogadores, mas nada que de medo.

Acho que um empate seria um ótimo resultado, por tudo que vem acontecendo com o time. Jogaria bem fechado, apostando nos contra-ataques.

Vamos ver o que vai dar. Eu vou torcer pela vitória. Não me interessa esta coisa de querer perder para ver se mandam o Gallo embora, até porque ele não vai mesmo, qualquer que seja o resultado. Por isso, eu prefiro torcer para quem eu sempre torço, para o Avaí vencer.

Vamo pra cima deles, Leão (mas com cautela).


segunda-feira, 27 de junho de 2011

Gallo, Buck e Marcinho Guerreiro

Não escutei nenhuma entrevista, então vou comentar sobre o que li nos blogs avaianos e nos sites de notícias.

Gallo - não era a favor de sua contratação, pelos seus resultados e pela fama, mas vou analisar seu desempenho por este momento e não pelo seu passado.

Não gosto quando treinador traz para a entrevistas problemas que podem ser resolvidos dentro de casa. Entretanto, não falou nenhuma mentira. O condicionamento físico do Avaí está muito ruim. É claro que no sábado isto não foi tão determinante, já que o time estava perdido em campo no primeiro tempo, quando imagino, os jogadores estavam com algum fôlego.

Neste ponto, o erro é do treinador. No segundo tempo, daí sim, o time não teve força para vencer um adversário com um jogador a menos. Aí pesou a bagunça tática com o péssimo condicionamento físico. Gallo só disputou duas partidas e está cedo para crucificá-lo. Só mandaria embora se fosse para contratar o Adilson Batista. Fora ele, prefiro ficar com o Gallo.

Émerson Buck - profissional respeitado e cujo valor é reconhecido pelo que fez em 2009. Entretanto, assim como o Silas, saiu do Avaí para buscar um salário melhor. Não acho que fez nada de errado, mas o torcedor que fez cara feia para o Silas por ter deixado o Avaí, não poderia fazer diferente para o Buck.

Voltou e até agora não deu jeito no time. Ele não pode reclamar do Gallo já que esteve com o Silas durante quatro meses e não conseguiu colocar os jogadores em boas condições físicas. Ele está devendo e deveria ter ficado calado ao receber as críticas.

Marcinho Guerreiro - nunca gostei do futebol dele e ultimamente não está jogando nada. Está vivendo do futebol que já apresentou no time e por isso é respeitado pela torcida. Se falou o que eu li, falou demais. Ele se considera um líder e por isso não deveria ter falado o que falou.

Até parece que quando ele era titular o time estava ganhando tudo. Quando a coisa está ruim, aí que a gente tem que ficar calado para não piorar a situação. Quando um jogador reclama de não ser escalado, ele está desrespeitando o jogador que foi escolhido. Quando ele jogava como titular, se um reserva reclamasse de ficar no banco, ele gostaria de ouvir isto? Claro que não.

Então meu filho, fica quieto, treina, e espera tua oportunidade de volta. Você estava naquele jogo que o Avaí levou de 5x0 e ainda fez um gol contra. Esta é a hora de ficar calado e trabalhar para melhorar.

A diretoria tem que juntar estes sujeitos para ter uma conversa séria. Se não for possível uma reconciliação, a diretoria tem que decidir rapidamente que rumo tomar.

Se apostar no Gallo, vai sinalizar para os outros jogadores que não adianta ficar fazendo beicinho, que quem manda é o cara. Pode não dar certo, mas tem torcedor dizendo que tem que mandar um monte embora mesmo. Então já manda estes craques que até agora só fizeram um ponto no campeonato. Os jogadores tem que estar cientes que estão sem moral nenhuma para reclamar do técnico.

Se apostar no Marcinho Guerreiro, aí é claro, tem que mandar o Gallo embora. Mas daí, quem é que vem? Vai consultar o doutor Guerreiro para ter a aprovação dele? Se a diretoria tomar esta atitude, vai ficar refém dos jogadores para o resto do campeonato, porque o próximo técnico vai ter que fazer muitas concessões para esta turma de folgado.

E o Émerson Buck? O Avaí tem com ele, três preparadores físicos. Eu sempre gostei desta ideia de ter um preparador fixo e acho que tem gente demais lá dentro. Muita gente graduada e os egos devem estar se chocando. Escolhia um dos três e mandava os outros dois embora. Nesta briga entre Gallo e Émerson Buck, não vejo sentido dar moral para o preparador físico que está aqui desde fevereiro e ainda não colocou os jogadores no eixo.

Espero que eles se entendam, mas de todos, o que menos vai fazer falta para mim é o Marcinho Guerreiro.

Julinho

O garoto é bom de bola, mas alguma coisa aconteceu depois da Copa do Brasil. Não sei se é a novela da renovação ou ele sentiu a pressão por causa da imprensa olhar para ele com mais atenção.

De qualquer maneira, apesar de suas firulas e até algumas jogadas desnecessárias, ele continua sendo uma arma que precisa ser melhor explorada pelo técnico. Ele tem habilidade e velocidade. Mas parece estar com medo de tentar as jogadas. Acho que no jogo contra o Fluminense, se ele foi uma vez na linha de fundo, foi muito.

Por outro lado, a torcida precisa poupar um pouco o garoto. É claro que se ele não está apresentando aquele futebol que todos gostavam não é por causa da torcida, mas as vaias mexem com a cabeça de qualquer um, principalmente para um rapaz de 24 anos.


O Julinho é um lateral que precisa arriscar. Ele precisa tentar o drible e fazer a jogada em velocidade. Nem sempre isto dá certo. Só erra quem tenta. Mas se a cada erro a torcida vaiar, com o tempo ele não vai mais tentar, pois não vai querer levar vaia por isso.


Por isso, é preciso que a torcida incentive o rapaz a arriscar e aplaudi-lo mesmo que erre. No jogo contra o América-MG, nosso gol de empate aconteceu porque ele tentou uma jogada individual. Contra o Vasco, lá no Rio, o gol avaiano foi obra solitária do rapaz.

Ele precisa ter confiança para tentar a jogada. Com a vaia, ele não vai tentar. Podem esquecer. Ele ainda é muito novo para a gente achar que não se incomoda com as vaias. Ainda mais que ele joga na lateral, onde escuta todos os xingamentos da torcida com muita clareza.

Vamos apoiar o rapaz, pois dos seus pés pode sair muita coisa boa.

Balanço da Rodada

Vamos aos jogos que deixaram o Leão novamente na lanterna:

- Urubú atropela o Galo - resultado mentiroso. Este time da Gávea não me engana. O Galo vai ficar no meio da tabela.

- Adilson Batista deu adeus - estava demorando. O time do Furacão é muito ruim mesmo. Já o time do Renê Simões está surpreendendo, mas acho que a turma dos bad boys não vai aguentar ficar na seca o campeonato todo.

- Papai Joel começou bem - o time azul de Minas venceu o Coxa, mas foi no sufoco. Eu sei que o baiano-carioca consegue umas proezas, mas já não estou acreditando tanto neste time de BH. Já o vice da Copa do Brasil vai ter que acordar para a realidade, pois deixou de ser aquele time temido por todos. Virou comum.

- Timão atropela o líder - o Tite vai ganhar muitas semanas de fôlego com esta vitória. Acho que pode chegar longe. Já o Carpegianni vai ter que ganhar na próxima rodada de qualquer maneira. Continua candidato ao título. E o Rogério Ceni que gosto tanto, levou um frango que foi a cereja do bolo da festa corintiana.

- Engenhão às escuras - a falta de luz refletiu um jogo sem brilho. O primeiro gol foi sem querer e o gol do Grêmio também. Marquinhos só está entrando na fogueira. Vai pagar os pecados la no sul. Com o Maicosuel e o Elkeson (que nome destes dois) o time da estrela solitária ficou bem melhor que aquele que enfrentamos pela Copa do Brasil.

- Vovô viu a uva - o Mancini tira leite de pedra deste time cearense. Gostaria de tê-lo como técnico do Avaí, mas parece que a diretoria acha ele muito caro e prefere gastar dinheiro com o Estrada. Já o Palestra mostrou sua realidade que não é aquela do último jogo contra o Leão.

- Leão continua na lanterna - só um comentário a acrescentar no que escrevi. Além da falha na origem da jogada (cobrança errada do Bruno), o zagueiro estreante (Welton Felipe) deu uma furada grotesca no gol dos cariocas. Coisa horrível.

- Dragão tá sem fogo - o time de Goiás será nosso companheiro até o fim. Já o time da Colina vai recuperando o fôlego depois das festas pela conquista da Copa do Brasil.

- Caíram de quatro - o Colorado colocou as barbies no seu devido lugar. E o Santo FrangoWilson não pode evitar a derrota. Aos poucos eles vão voltar para o lugar deles. É esperar para ver. O time do Falcão parece retomar o futebol perdido.

- Comemorações dos jogadores - que palhaçada é essa das comemorações dos jogadores no estilo joão-bobo. Colocaram isto no contrato dos jogadores ou é para aparecer no Fantástico?

O negócio está muito feio. Agora precisamos de duas rodadas para sair da zona do rebaixamento. O pior é que alguns times do nosso campeonato, como os multicoloridos, o Bahia, o Ceará e o Atlético de Goiás já fizeram muitos pontos.

A coisa tá feia.

domingo, 26 de junho de 2011

A esperança está por um fio

E um fio bem fininho, por sinal.

Eu me considero uma pessoa otimista. Custo a entregar os pontos. Para todos os obstáculos e problemas que aparecem em minha vida, tento sempre olhar sob um ponto de vista que me traga alguma coisa de bom. Sempre tento ver uma saída em tudo que de ruim que me acontecesse.

Mas esse time do Avaí está me deixando sem esperança. Tudo bem que o Gallo ainda não teve tanto tempo, mas a torcida não vai esperar muito tempo por uma virada. Eu sei que mudar de técnico a todo o momento é um dos itens da receita para o rebaixamento, mas a pressão vai ficar cada vez maior se um resultado positivo não acontecer.

Vou resumir o que vi hoje na Ressacada:

- Aleks - parece cada vez mais seguro no gol. Já havia feito um milagre antes de levar o gol, que não teve culpa, pois o Conca estava sozinho. Precisa melhorar a reposição de bola. Tem a mania de amortecer a bola para depois agarrar. Fico nervoso só de olhar.

- Zaga - o Gustavo Bastos tem raça e mesmo não sendo aquilo tudo, é nosso melhor zagueiro. O Welton Felipe estreou bem. Não me trouxe segurança, mas hoje, acho que ganhou quase todas e tirou algumas bolas que iam para o gol.

- Laterais - Julinho começou a ser perseguido pela torcida e isto está perturbando o garoto. Sua maior arma é usar o drible e a velocidade para cruzar. É natural que cometa erros, mas se a torcida ficar pegando no pé dele, vai se acomodar para não levar vaia. Já o critiquei várias vezes por suas firulas, mas tenho que reconhecer que ele pode ser uma grande arma para o ataque do Avaí. Ele precisa ter confiança para tentar o drible e a torcida precisa entender isto.
Já o Daniel teve uma estréia discreta. Não foi tão ruim como vi alguns torcedores xingando o rapaz, mas também não foi aquela atuação de dar a certeza que o Gallo fez bem em mandar o George Lucas embora. Vamos dar um tempo para o rapaz.

- Volantes - Acleisson não estava bem, mas o Marcinho Guerreiro não está com muita moral para ficar falando alguma coisa. Já escrevi aqui que para mim, nenhum dos dois deve ser titular. Já o Bruno, estava jogando bem. Levou o amarelo numa jogada que começou numa lambança do Julinho. Saiu, porque o Gallo ficou com medo que o juiz (muito ruim por sinal), aplicasse a lei da compensação.

- Meias - Pedro Ken foi novamente o mais lúcido em campo. Não perde mais a condição de titular. Estrada está começando a perder o crédito. Mas ainda tem bastante. Não entendo porque. Errou vários cruzamentos e não levou vaia. Teve até um no segundo tempo, que ele espirrou o taco e a bola subiu na grande área. E teve torcedor aplaudindo!! Dá para entender? Cleverson entrou muito bem e acho que vai ser titular nesta equipe medonha.

- Ataque - Willian foi mais guerreiro desta vez e só. Rafael Coelho está tentando. E só. Fábio Santos entrou e produziu pouco. Maurício Alves entrou mal. Mas a vaca já estava indo para o brejo e é até feio falar mal do cara.

- Gallo - não gosto de analisar as substituições, porque não sei se as minhas opções iam ter um resultado melhor. Mas o Estrada tinha que ser sacado antes. Ele se manda para o ataque e deixa o Pedro Ken sozinho no meio para armar. Tem que colocar alguém para conversar com o rapaz (o Pedro Ken). Eu sei que a torcida não gosta muito, mas eu teria colocado o Marquinhos Gabriel no lugar do Estrada e não teria colocado o Maurício Alves.

- Fluminense - jogou com vontade e respeitou suas limitações. Não teve vergonha de marcar em cima. Saia com muita velocidade no contra-ataque. Mas com este time não vai muito longe não.

- Juiz - o pior que vi até agora. Horrível. Começou inventando e teve sorte que o Fluminense não fez o gol naquela cobrança em dois lances dentro da área. Depois foi obrigado a expulsar o Rafael Moura. Sim, porque ou faz de conta que não viu, ou expulsa. Só amarelo ele não podia dar. E não foi dois pesos e duas medidas em relação ao amarelo do Bruno, como alguns "entendidos" da rádio estavam falando. O Bruno foi na bola e atingiu o jogador. O Rafael Moura agrediu o Gustavo Bastos. Logo, são lances completamente diferentes. No resto do jogo, até que não inventou tanto, mas era visível que estava com medo da partida. Muito ruim. Espero que não volte mais a apitar um jogo do Leão.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Vem ai o atual campeão brasileiro

Apesar de ser o atual campeão brasileiro, o Fluminense não vem fazendo um bom campeonato. Foram duas vitórias e três derrotas, sendo a última em casa, contra o Bahia.

Nosso histórico contra o time carioca na série A nos últimos dois anos é de desvantagem. Apenas uma vitória, aquela que tirou a virgindade do Leão no brasileiro de 2009 com um golaço do Léo Gago nos acréscimos. No returno deste ano, tivemos toda a chance do mundo para vencer o Fluminense no Maracanã, mas o salto parece que estava meio alto e perdemos. No ano passado, duas derrotas, a primeira em casa (0x3) e a segunda, sofrida, no Rio (0x1).

Neste domingo temos um novo confronto. O Leão não vem bem, assim como em 2009, quando havíamos empatado 4 partidas e perdido duas. A primeira vitória veio justamente contra o Fluminense, no finalzinho quando a torcida já estava se conformando com mais um empate.

Não sei que time o Gallo vai colocar em campo, quantas novidades teremos. Não consigo acreditar que ele vai escalar um time pior do que aquele que jogou no domingo passado. No gol, não sei se Aleks já está com as malas prontas para a Colômbia ou se o Fernando Silva faz sua estréia. Aliás, que dificuldade do Avaí contratar mais um goleiro, não é?

Na zaga, parece que teremos Gustavo Bastos e Welton Felipe (quem?). Nem sei se vai mais alguém. Cássio está machucado. Espero que melhore e continue na reserva. Gian ainda não está pronto. Nas laterais, Daniel deve estrear e vai ter que mostrar que Gallo estava certo ao mandar George Lucas embora. Julinho tem que mostrar porque merece um novo contrato no Leão. O problema do rapaz é que ele se acha craque e não tem ninguém fazendo sombra para ele, pois Romano não justificou a sua contratação.

No meio espero que a dupla que faz mais falta do que joga (Marcinho Guerreiro e Acleisson) fique no banco dando lugar a jogadores mais leves, como Bruno, Cleverson e Pedro Ken. Quem sabe Dinélson, a lenda, não aparece no gramado. Diogo Orlando ainda está se recuperando. Robinho e Marquinhos Gabriel também estão merecendo um banquinho. Estrada não mostrou nada quando entrou jogando. Parece ser jogador de segundo tempo.

Na frente, aposto em William (que não vem jogando nada também) e Rafael Coelho, apesar de preferir o Fábio Santos. Maurício Alves também poderia ter uma chance.

Apesar da campanha ruim, do frio (a previsão é de chuva), da vontade de ficar em casa, de ter um compromisso a noite, eu vou assistir ao jogo. Horário é bom e o Avaí vai jogar.

Eu vou.

Vamo para cima deles, Leão!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

LA e as dispensas

A lista de dispensas está dando o que falar. Normal, até porque como li no blog Elite Azul e Branca, nunca existirá unanimidade nesta lista. Outro fato que muitos estão falando é sobre a ausência de jogadores da LA Sports.


Para quem não sabe, são jogadores vinculados a esta empresa, Cássio, Pará, Batista, Bruno, Dinelson, Robinho, William e Fábio Santos. Rafael Coelho e Diogo Orlando pertencem a Energy Sports. Os demais jogadores são vinculados a outros empresários, emprestados por outras equipes ou pertencem ao próprio Avaí.


Quando a LA surgiu no Avaí, o time estava num momento ruim. Suspeitas de todo tipo surgiram e muita gente disse que o Avaí havia virado depósito de jogador refugo da LA. O tempo passou, o Avaí subiu para a série A, foi bicampeão catarinense e o trabalho do Luis Alberto começou a ser reconhecido. Depois de muita pedrada recebida, ele venceu a parada.


Intrigas, ciúmes, vaidades e outras coisas mais afastaram o empresário do dia a dia avaiano. Os jogadores da empresa continuavam no time, mas o empresário já não dava mais tanto palpite. No começo, alguns pensaram que podia ser uma coisa boa, pois poderia ser um sinal de independência do clube. Poucos acharam que o tiro poderia sair pela culatra.


Mas o mundo dá volta. Principalmente para os profetas do passado. Os mesmos que falavam que a diretoria havia terceirizado o departamento de futebol e que acusavam o empresário paranaense de estar enriquecendo em cima do Leão, voltaram a carga, só que agora dizendo que o time ia para o buraco porque a diretoria tinha afastado o cara que mais entendia de contratação. Isto, é claro, depois dos primeiros resultados ruins acontecerem.


Realmente, como diz o Alexandre Aguiar, o torcedor é bipolar. E olha que não estamos falando de jogador, que uma hora faz um gol e vira herói e na partida seguinte erra um passe e vira pereba. Estamos falando de um empresário de futebol, que assim como eu e você, trabalha para ganhar dinheiro. Uma hora o cara é ruim, só manda refugo. Na outra é indispensável para o clube. Vai entender esta turma.


Voltando para as dispensas. É normal que ele (LA), como principal parceiro do Avaí, agora trabalhando junto com o Gallo, Gustavo e Mauro Galvão, esteja junto em todas as decisões. Mesmo ele dizendo que não se envolveu nisto, é natural que a diretoria não ia dispensar, neste momento, jogadores ligados ao empresário.


O que acho que deve acontecer é que alguns jogadores daquela lista deverão receber nova oportunidade, enquanto outros devem ser emprestados para outros times. Imagino que o Luis Alberto já esteja até procurando lugar para eles. Quando conseguir, deve anunciar o empréstimo. Não vai ter essa de dispensar para depois emprestar.


Vamos aguardar os próximos capítulos.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Avaí anuncia lista de dispensas

Em nota oficial o Avaí informou a dispensa de Arthuro, Emerson Nunes, Felipe, George Lucas e Revson. Todos continuam ligados ao Avaí e devem ser emprestados. Já havia comentado que alguns deles que eram candidatos à lista.


- Arthuro - não se adaptou e não mostrou futebol. Como tem características semelhantes ao Willian, achei coerente sua dispensa. Já havia escrito que imaginava que isto aconteceria.


- Emerson Nunes - gosto do futebol dele, mas acho que não deve estar bem este ano, já que nenhum dos técnicos apostou nele. Outro que acertei.


- Felipe - bem que eu perguntei se ele ficava. Não atuou na posição, mas nunca foi aprovado pela torcida. Não vai fazer falta.


- Revson - falei que tinha que tomar cuidado. Outro jogador que não atuou na posição. Como é novo (24 anos), não quiseram apostar no rapaz.


- George Lucas - este foi surpresa para mim e acredito para muita gente. Vinha melhorando sua atuação, apesar do desastre no último jogo. Acho que deve ter sido dispensado pela condição física e pela confiança que o Gallo deve ter nos que estão vindo para cá, como Daniel e Arlan. Aliás, estes vão ter que provar que são melhores que o dispensado. Por outro lado, o diretor ficou mais tempo no DM que no campo.


Acho que ainda está faltando nomes. Gustavo Santos e Pará, Fabiano e Batista são candidatíssimos. Acho que Cássio, Acleisson e Robinho devem colocar as barbas de molho.


Alguns estão questionando a dispensa de jogadores que tiveram seus contratos renovados. O que temos que entender é que a renovação deve ter sido aprovada (ou até pedida) pela comissão técnica da época (Benazzi e depois Silas). Agora existe uma nova comissão técnica, que tem outra visão. Acho até que alguns ainda não foram dispensados por estarem negociando sua situação (se haverá rescisão ou empréstimo).


Alguns destes irão se destacar em outros clubes e daí vão virar craques e muitos irão criticar a diretoria por tê-los dispensados. É esperar para ver.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Pra espantar a tristeza

Primeiro eu ia escrever alguma coisa sobre não desanimar e se reerguer.

Aí pensei na música cantada pelo Noite Ilustrada, Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima. Fui pesquisar na internet e até encontrei alguns vídeos com esta música.

Mas também encontrei uns vídeos com a Clara Nunes e vi que melhor do que ficar escrevendo sobre estas coisas de força de vontade, auto-estima, orgulho, recomeço, etc., é mostrar um vídeo com uma música muito alegre e bonita, cantada pela saudosa Clara Nunes junto com o Sivuca.

Aliás, o entrosamento e o talento deles é sensacional. Se o nosso time tivesse a metade, estava entre os primeiros.

Fiquem com Feira de Mangaio.

Balanço da Rodada

A rodada ainda não foi concluída porque o jogo do Santos contra Corinthians foi transferido, por causa da decisão da Libertadores. Nos outros jogos:


Abelão vai sofrer – o Fluminense jogou mal e perdeu, no último minuto do Bahia. Todo mundo está conseguindo pontos fora de casa, menos a gente. Resultado ruim para nós.


Cuca virou purê - no clássico B mineiro, a raposa empatou com o coelho e Cuca inaugurou a lista dos técnicos demitidos. Papai Joel vai comandar o time azul de Minas. Será que vai dar certo? O América vai acumulando seus pontinhos, mas ainda não acredito na sua salvação.


Leão é atropelado por um porco – sem comentários


Empate no sul – Grêmio não vem conseguindo se impor no Olímpico. Já o time de São Januário está me surpreendendo.


Adilson Batista vai virar purê – se já não mandaram embora, sai na próxima derrota. Eles não querem deixar a gente sozinho. O Tombense está aproveitando as chances que tem. Aproveitem porque isto não dura para sempre.


Engenhão sem gols – no primeiro zero a zero do campeonato, Botafogo e Flamengo fizeram um jogo sem muitas emoções. O time rubro-negro está com empatite (4 empates em 5 jogos).


São Paulo 100 % - da crise pela eliminação na Copa do Brasil para a liderança invicta no Brasileiro. Isto é o futebol. E o Ceará que no ano passado só perdeu uma partida em casa, já acumula duas derrotas e um empate. Vai nos acompanhar na luta contra o rebaixamento.


Empate atlético – o Galo correu sempre atrás, mas só conseguiu empatar com o Dragão, que parece ser um time de altos e baixos. Melhor que a gente, que por enquanto, é só de baixos.


Empate no sul 2 – o Coxa ainda não acordou da Copa do Brasil. E o Falcão está começando a cozinhar.


Nossa colocação da tabela não poderia ser pior, mas a distância para sair da degola ainda não é grande e tem muito jogo pela frente. O problema está no futebol apresentado, ou melhor dizendo, não apresentado, que não nos dá muita esperança.


Ainda dá tempo de reagir.

domingo, 19 de junho de 2011

Lições para se tirar

Ninguém gosta de perder, ainda mais de goleada.

Por isso fica difícil de dizer que a goleada pode servir para alguma coisa.

Entretanto, como o técnico está chegando agora, talvez a partida sirva para ele tirar algumas conclusões que poderiam ficar ocultas caso o resultado fosse um 1x0 ou qualquer outro placar não tão elástico.

Espero que ele não pense que tenha sido um acidente de percurso. Este mesmo time já havia perdido 3 vezes, sendo a pior defesa do campeonato (só não é o pior ataque porque o Atlético Paranaense não deixou).

É preciso repensar muita coisa. Desde o modo de jogar até a permanência de alguns jogadores no time e outros no elenco. Tenho costume de dizer que é difícil de fazer um bolo melhor com os mesmos ingredientes.

A esperança é a última que morre, mas acho que ela está com quadro bem agravado.

O que houve?

Não assisti ao jogo (homem de sorte, eu).

Para saber mais sobre o jogo, vi os gols e li alguns blogs avaianos.
Não vi ninguém defendendo o time (nem dava né) e pelo jeito o Gallo vai ter trabalho.

Não posso julgar os jogadores pelo desempenho da partida que não vi, mas vou fazer alguns comentários sobre os gols que vi.

1x0 - Incompetência e azar: a zaga está ali para não deixar a bola cruzar a toda área. Azar do George Lucas que estava marcando o jogador do Palmeiras.

2x0 - Julinho e suas piruetas: não foi só culpa dele, pois a zaga estava perdida.

3x0 - Azar? Marcinho Guerreiro e seus carrinhos. Não deve ser dispensado porque é um dos mais experientes e líder do time, mas está merecendo um banquinho.

4x0 - Cássio? Já deu para bola dele. Será que Dirceu é pior?

5x0 - Acleisson e sua gravata: ele fez o pênalti, mas a zaga estava novamente mal posicionada.

Espero que Gallo apresenta a lista de dispensa já nesta segunda feira. Aliás, acrescentaria alguns nomes naquela lista que fez na sexta-feira.

sábado, 18 de junho de 2011

Verdão no Canindé

Nosso próximo desafio é o Palmeiras no estádio da Lusa. O time do Felipão está invicto, com duas vitórias em casa (1x0 contra Botafogo e Atlético-PR) e dois empates fora (1x1 com Cruzeiro e 2x2 com Inter).

O time paulista está tendo bons resultados dentro de campo, mas está uma confusão fora dele. Muito bate-boca e muita disse-me-disse. O quanto isto vai refletir dentro de campo é uma incógnita.

Do nosso lado, Gallo praticamente definiu o time: Aleks no gol, Bruno e Cássio na zaga, Marcinho Guerreiro (ele voltou) e Acléisson como volantes, Pedro Ken, Robinho e Marquinhos Gabriel no meio e Willian, no ataque.

Esperava que com a ausência do Rafael Coelho, Fábio Santos fosse ganhar uma chance. Mas Gallo optou em reforçar a marcação.

Vamos ver o que vai dar. Como muitos, tenho minhas desconfianças com Robinho, mas acredito em Marquinhos Gabriel. Quem sabe Pedro Ken possa dar uma dinâmica maior a este meio de campo.

Vamos pra cima deles Leão! (mas com cuidado)

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Vem dispensas por aí

Li que o Gallo deve apresentar uma lista de dispensas para a diretoria:

Não sei de nada, pois não tenho nenhuma fonte privilegiada, mas vou arriscar alguns nomes.

- Gol - se tirar alguém, vai ter que botar alguém do juvenil no banco.

- Zaga - não dispensaria ninguém, até porque tem muita gente machucada, mas acho que o Émerson Nunes vai dançar.

- Laterais - acho que o irmão do Marquinhos vai ter que arranjar outro time para jogar. E Pará que se cuide.

- Volantes - vejo um final triste para o Batista. Não sei porque, mas acho que o Fabiano vai fazer as malas. Révson tem que tomar cuidado.

- Meias - Deram a 10 para o Dinélson. Eu não o dispensaria, a não ser que seu desempenho no treinamento estiver muito aquém dos demais. Mas não duvido que o Gallo mande o cara embora. E o Felipe? Será que fica?

- Ataque - como a presença do Willian está garantida até o final do ano, acho que o A rturo não fica. Já falei que o iluminado não devia nem ter voltado (nem no começo do ano, nem agora), mas parece que o cara é bem relacionado.

Vamos aguardar.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Efeitos do café com brócolis

Impressionante como o grupo gaúcho tem sempre que dar um jeito de falar do Tombense para não deixá-lo por baixo.

Na convocação para a seleção sub-20, além de Aleks, do Avaí e Roni, do Criciúma, eles fizeram questão de destacar a convocação de um ex-atleta de lá. Tudo bem que o cara foi formado ali, mas não veste mais a camisa multicolorida.

Aliás, será que não é gato, não?

Primeiro Coletivo do Gallo

Gallo comandou o primeiro coletivo, com as seguintes escalações:

Time Titular: Aleks, Cássio e Bruno, Daniel e Julinho. Acleisson e Pedro Ken, Robinho e Marquinhos Gabriel. Willian e Rafael Coelho.

Time Reserva: Fernando Silva, Dirceu e Revson, George Lucas e Romano. Marcinho Guerreiro e Felipe, Cleverson e Estrada. Maurício Alves e Fábio Santos.

Surpresas e perguntas:

- George Lucas na equipe reserva. No primeiro treino ele estava machucado, mas se participou do coletivo, é porque melhorou. Para mim, tinha que ser o titular. Só se este Daniel for muito bom.

- A zaga com Bruno e Cássio não me parece muito segura, principalmente pelo gêmeo do Rafael.

- Branca e Evando ainda estão no Avaí? O iluminado não tinha saído? Bem que me disseram que ele podia voltar, mas não quis acreditar. Tem pouca gente no elenco mesmo, né?

- Révson não é volante? Até no coletivo ele joga improvisado na zaga. Será que fez mais algum gol contra?

- Cadê o Émerson Nunes. Está machucado?

- Dinélson está treinando. Será que ele ainda não tem condições de participar de um coletivo?

- Cléverson já apareceu no time reserva. Sei que Batista está se recuperando, mas acho que vai ser difícil ele voltar a jogar no Avaí.

- Gustavo Santos e Pará perderam totalmente seu espaço no time. Viraram a última opção das laterais.

- Fabiano está dodói?

- E o Diogo Orlando, quando é que volta? Eta contusão complicada.

- E o Gian, quebrou a perna por acaso?

- Arturo ainda joga no Avaí?

Contando todos os jogadores que participaram do coletivo (22), mais os que fizeram fazendo toque de bola (7), chegamos a 29. Suponho que deve ter uns 6 no DM. Se contar ainda o terceiro goleiro, chegamos a 36 jogadores, ou seja, 3 times. É muita gente.

Como a cada dia pipocam novos nomes para serem contratados, como o tal de Arlan que está fazendo testes, vai ter que sair uma lista de dispensas.

Não cabe todo mundo no vestiário.

Gallo na rádio

Durante minha viagem de volta ao serviço após o almoço, escutei no carro uns 10 minutos da participação do Gallo no programa de bate-boca que acontece na rádio que troca as notícias.

Da parte que escutei, algumas coisas me chamaram a atenção:

Marcinho Guerreiro

A decisão de sacar o Marcinho Guerreiro do time foi em função do que ele apresentou nas últimas três partidas (Gallo assistiu estes jogos) e pelo que a comissão lhe passou. Presumo então que todas as outras decisões sobre a formação do time se basearam também nestas fontes, além é claro, do conhecimento prévio que o treinador já possuía de cada jogador.

Sem recado para os jogadores

Quando lhe perguntaram se a saída do Marcinho Guerreiro do time titular era uma maneira de sinalizar para os demais jogadores que com ele só joga que estiver bem, numa intriga bem típica de nossa imprensa, Gallo foi enfático em dizer que não tem nada disso, não tem essa de mandar recado. A mesa tentou consertar, mas não teve jeito.

Relacionamento com os jogadores

Na esteira da pergunta anterior ele disse que sempre teve um relacionamento franco (não usou esta palavra) com os jogadores e até desafiou a mesa a conversar com os atletas que já comandou sobre isto.

Goleiro

Explicou que Aleks deverá ficar 40 dias fora do time por conta da possível convocação para a seleção sub-20 que vai disputar o Mundial na Colômbia. Deve ser por isso que ele testou o Fernando na primeira formação. Está estudando a contratação de outro goleiro, diferente dos que estão falando por aí (Rafael e Moretto).

Disputa com Tombense

Cutucaram o homem sobre a posição do Avaí em relação à Tombense, mas Gallo deu de ombros e disse que não está preocupado com isso. Por mais que eu não queira ficar atrás deles, entendo que o técnico não queira colocar ainda mais pressão em cima dos jogadores. Às vezes pode até funcionar, mas para quem está chegando, é melhor ir com calma com as cobranças.

Pretensões do Avaí na série A

Foi bastante pé no chão. Primeiro tem que tirar de onde está (zona de rebaixamento), para depois pensar em algo mais.

A banalização da denúncia, por Kk de Paula

É difícil eu publicar as postagens de outros blogs, mas lendo o texto da Kk de Paula, do blog DNAzul, vi que não tinha mais nada a acrescentar sobre este assunto.

Então segue o texto dela. Para ver o original, acesse http://dnazul.blogspot.com/2011/06/banalizacao-da-denuncia.html

"Surpreende-me a facilidade de denegrir com denúncias vazias pessoas ligadas ao presidente Zunino e ao nosso Clube.

Denúncia feita por jornalistas sérios, investigativos, deve vir acompanhada de documentação, pesquisa e com certeza, se escuta os envolvidos. Depois, publica-se.

Como é fácil denunciar hoje em dia.

Em milésimos de segundos entra na Rede mundial e aí...pronto. A denúncia é real e no mesmo instante passa a ser verdadeira.

Muitos confundem realidade com verdade.

A denúncia existe, sim existe. É real. Mas é verdadeira?

Mesmo sem provas, ela alimenta os abutres com carniças fictícias, mas que fedem como verdadeiras.

Como é fácil denunciar, difamar, melindrar.

Como é difícil ousar saber sem se deixar manipular por notícias que acusam sem provas.

Nesses casos só cabe um caminho. A justiça.

Porque o denunciante não ouviu o denunciado. Publicou irresponsavelmente.

Quem de nós, eu pergunto alto e em bom som, quem de nós fez nesses últimos anos mais pelo Avaí do que seu presidente?

Quem de nós soube de alguma coisa que denigra o caráter ilibado do Presidente João Nilson Zunino?

Por respeito a esse Homem, o mínimo que se pode fazer é lhe ouvir antes de divulgar e difamar qualquer membro da sua família.

Avaiano, não se permita alimentar os abutres. Eles querem nos transformar em carniças.

Presidente, responda para esses “abutres” somente através da Justiça.

Nela todos são ouvidos, e Ela exige provas."

quarta-feira, 15 de junho de 2011

A Gauchização de nossa mídia

Já sabia que os veículos de imprensa da Rede de Baixos Salários eram dominados pelos gaúchos, com grande presença de profissionais oriundos dos pampas.

Escutando um programa da Rádio Guarujá, fiquei sabendo que mais da metade dos funcionários desta rádio também é nascido nas terras dos maragatos e dos chimangos.

Não sou contra a presença de pessoas nascidas em outros estados, mas este domínio dos gaúchos na imprensa só enfraquece nossa identidade, de catarinense e de manezinho da ilha.

Queiram ou não, por mais bem intencionados que possam ser estes profissionais, por conta de sua origem, não vão conseguir ter a identificação que pessoas nascidas aqui podem ter com as coisas daqui. Quem não nasceu e cresceu aqui, não vai se importar com a preservação de nossa memória e costumes.

Não estou dizendo para ter cotas para manezinhos, mas custo a acreditar que uma rádio, de tradição na ilha, não possa ter em seus quadros uma maioria de gente nascida na terra.

Para mim, foi uma decepção. Que pena! Contava com a Rádio Guarujá para manter as tradições de nossa terra. Eu sei que alguns dos comandantes dos programas são daqui, mas é fácil vislumbrar um futuro só com jornalistas importados, como já acontece com a rádio que troca a notícia.

Decisão da Libertadores

Santos e Peñarol começam hoje a decidir a Taça Libertadores da América. Não há dúvida que o time da Vila é favorito. Só que do outro lado há um time que eliminou adversários também considerados favoritos e melhores que a equipe uruguaia. A equipe de Montevidéu eliminou o Internacional de Porto Alegre, a Universidade Católica do Chile e o Vélez Salrsfield da Argentina, sempre decidindo o segundo jogo na casa do adversário, como vai acontecer nesta decisão.

Desta vez, os gols marcados na casa do adversário não contam no desempate, caso as equipes terminem com o mesmo número de pontos e mesmo saldo de gols. Se isto acontecer, a decisão, após o segundo jogo, vai diretamente para a cobrança de penalidades.

Para o Avaí, seria melhor que o time do Pelé fosse campeão, pois abriria uma vaga a mais na Libertadores e consequentemente para a Sulamericana.

Entretanto, como já escrevi antes, vou torcer pelo time da camisa amarela e preta, coincidentemente autodenominado em seu site, campeão do século.

Boa sorte a todos. Que vença o melhor, e que esteja seja o time o uruguaio.

Reinado a perigo!

Li que um certo jogador do time multicolorido, contratado no início do ano para ser a principal atração da temporada, vai ficar mais um mês afastado dos gramados.

Desse jeito ele vai destronar o rei do INSS, ídolo dos 100 gols em 10 anos.

Falcão e a imprensa

Li uma reportagem sobre o relacionamento do Falcão com a imprensa e algumas de suas respostas a antigos companheiros. Interessante ver como algumas de suas posições não são muito diferentes do pensamento de muitos de nós, torcedores, em relação a imprensa. Vejam que muito do que acontece nos pampas é parecido com o que acontece por aqui.

As frases feitas da imprensa

“Se joga com três zagueiros é defensivo. Outro preconceito. Se não joga com menos jogadores com características de volantes é muito alegre. O futebol faz frases. A gente que está ali, trabalhando, não pode se prender a isso. Nada é definitivo. O futebol muito menos”, completou.

As fontes

"É muito fácil se esconder atrás de fontes. Aí se pode dizer qualquer coisa e falar ‘não vou revelar as fontes’ [...] Eu sei o que é estar aí [indicando com a cabeça para os repórteres]. Talvez seja uma vantagem minha. Vocês não sabem o que estar aqui. Sei o que é estar no campo, no vestiário. Isso faz eu ter capacidade de entender as coisas"

Diferença de tratamento

"Tem um preconceito contra o André que impressiona. O André fez dois em Gre-Nais, e no Estado se valoriza muito gols nos clássicos, mas estranhamente ninguém deu uma linha sobre os gols do André. Dentro da articulação que montamos desde o outro Gre-Nal, ele é o terceiro homem de marcação. Ele não é nove. São justas as homenagens que fizeram para o Viçosa, que é um bom jogador, ele entrou e marcou os gols, mas não é justo que não se dê o mesmo espaço para o Andrezinho", afirmou.

Distorção das frases

"Eu tenho notado que, às vezes, eu faço uma frase e ela é super valorizada. Vou te dar um exemplo: fui perguntado sobre trabalhar lá de cima, fora do campo. Foi uma colocação tão simples. ‘Quem sabe, possivelmente’. Mas se deu como fato consumado [...] Tenho que tomar cuidado com o que estou falando. As coisas estão repercutindo de maneira exagerada e errada. Às vezes uma frase vira uma matéria. E não é aquilo que quis dizer. Ou me expressei mal, ou entenderam mal"

O treinador chamou um jornalista [não citou o nome] de mau caráter. “O que realmente é: as pessoas transformam um pouco. Eu disse no domingo que o Oscar precisava fazer reforço. Disseram que eu queria transformar o Oscar em Caçapava. Isso não é jornalismo. Isso é má fé. É mau-caratismo”, disparou.

Teoria e Prática

"Respeito até as opiniões mais absurdas. Tese se justifica fácil. Hoje em dia qualquer tese é muito fácil de argumentar. É uma barbada, o duro é a prática. Quando eu escuto alguma coisa e tem razão de ser, eu penso. Mas estou na aldeia há alguns anos. Eu sei como vem e porque vem."

Imprensa sem caráter

"Eu sei por que de repente determinados comentaristas sugerem que tem um treinador chegando. Eu sei por quê. Eu convivi com os caras. São coisas plantadas. Isso não é uma coisa séria. Convivi com muitos profissionais e muitos me decepcionaram, não pela crítica, que acho normal. Pela postura. Pela falta de seriedade. Pelos interesses e pelo desconhecimento, pra não falar em mau-caratismo. Respeito a crítica, desde que tenha fundamento. Se não tiver, eu vou responder", declarou.

Para ver a reportagem completa, acesse: http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2011/06/15/falcao-acumula-alfinetadas-em-ex-colegas-e-guerra-com-imprensa-e-comum.htm

A primeira escalação

Parece que o primeiro time titular do Gallo foi o seguinte:

Fernando Silva no gol, Cássio e Bruno na zaga, Julinho e Daniel (novo contratado) nas laterais, Pedro Ken e Acleisson como volantes, Marquinhos Gabriel e Robinho como meias e Willian e Rafael Coelho no ataque.

Como ele está chegando agora, é possível que tenha feito a escalação pelos nomes que conhecia. A torcida, que já tem seus eleitos e seus desafetos, certamente não gostou de algumas posições.

No gol, Aleks herdou a posição de Renan, mas fica até difícil da gente dizer se ele é melhor ou não que Fernando Silva. O garoto só jogou duas partidas e não fechou o gol. Verdade que não teve culpa nos gols tomados, mas também não fez aquela mega apresentação de garantir a vaga. Já o ex-reserva do Mirassol vai ter que mostrar serviço, pois a qualquer falha a torcida já vai pedir o garoto da base.

Na zaga, acho que foi falta de opção. Cássio não vem bem, mas para tirá-lo, só se colocar o Émerson Nunes, que nem sei como anda. O Bruno, apesar de improvisado, já jogou por ali, e foi muito bem. Prefiro ele como volante. Dirceu acabou de chegar e o Gallo nem deve saber quem ele é.

Acleisson aparentemente ganhou a vaga do Marcinho Guerreiro, que não vinha bem mesmo. Se a zaga tivesse completa, colocaria Bruno nesta posição. Pedro Ken era uma escolha óbvia, só não sei se está na posição certa, já que com dois meias, ele deve jogar um pouco mais atrás. Preferia Diogo Orlando (que parece que ainda está no DM) ali, para colocar Pedro Ken mais na frente.

Nas laterais, parece que o Daniel só entrou porque o George Lucas foi poupado. Pelo jeito, o Gustavo não vai jogar nunca mais. O Julinho continua titular, o que não poderia ser diferente.

Marquinhos Gabriel está voltando para o meio. Gosto deste jogador, apesar de parte da torcida criticá-lo. Acho que tem um bom passe e aparece para o jogo. Mas tem que render mais do que fez nas últimas partidas. Estrada perdeu o caminho e parece que é jogador para entrar durante a partida. Robinho tem que mostrar o que até hoje não fez no Avaí. Acho que Pedro Ken comporia melhor este setor. Outra opção seria Maurício Alves, mas realmente não sei se funcionaria bem ali.

Willian e Rafael Coelho eram os titulares e devem ficar assim. Gostaria de ver o Fábio Santos jogando ao lado do Willian.

Como haverá ainda alguns treinamentos até a partida do Palmeiras, é possível que este time ainda mude em algumas posições.

Vamos torcer que o Gallo faça as escolhas certas.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Foi o Lédio que falou

Acabei de ler no blog do Lédio Carmona (http://sportv.globo.com/platb/lediocarmona)

Vou colocar somente o início e o final:

Excessos da vez

O futebol brasileiro vive de excessos. E o torcedor vai junto. A imprensa, nem se fala. Vejamos as teses da hora. Todas acima do tom.

5. O Avaí vai cair.

Há dois anos os jornalistas esportivos falam a mesma coisa. E erram. Então, que tal esperar as águas rolarem um pouco mais?

Tudo bem que temos que nos preocupar com a atual situação, mas nem tudo está perdido, como alguns afirmam, dizendo que nosso destino para série B já está traçado.

Eu acredito, e muito.

Reage Leão.

Bem vindo Gallo

Assim como Silas, não era o técnico de minha preferência. Assim como fiz com Silas, vou torcer pelo seu sucesso.

Gallo tem a missão de fazer com que este elenco produza um futebol que este ano ainda não apareceu. Tivemos alguns lampejos de bom futebol, é verdade, mas nada que tivesse uma sequência que nos animasse.

Infelizmente ele não terá aquele prazo habitual dado a muitos técnicos, quando se espera que o time vá tomando jeito com o passar do tempo. A pressão é grande e os resultados têm que aparecer logo.

Seu primeiro desafio será o Palmeiras, no próximo domingo, com transmissão pela TV aberta.

Boa sorte ao Gallo.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Balanço da Rodada

Vamos a um balanço da Quarta Rodada:

De favorito a decepção - o Cruzeiro, favorito a Libertadores e agora a conquista do Campeonato Brasileiro, está decepcionando, com apenas 2 pontos. Empatou com o time reserva do Santos (este é reserva mesmo, não foi aquele que perdemos).

Leão não comeu o Coelho - sem comentários.

São Paulo 100 % - aquele time que a imprensa daqui disse que era ruim e por isso o Avaí conseguiu vencer é o mesmo que venceu as 4 partidas que disputou até agora. A vítima desta vez foi o outrora imortal dos pampas. Aliás, a torcida gaúcha mostrou em São Paulo a mesma má educação que já mostrou por aqui, vaiando o hino nacional e cantando o hino do seu estado.

Ainda não tinha parado de comemorar - o campeão da Copa do Brasil jogou com um time misto e ainda assim quase venceu o time multicolorido, que conseguiu um empate no apagar das luzes. Esta sorte não durar para sempre.

Empate em Pituaçú - o time baiano está confirmando as previsões do que veio fazer este ano na série A: lutar para não cair. Já o Galo mineiro, parece que dominou o jogo, mas não converteu as chances criadas. Está me surpreendendo.

Dragão ressurge - o time de Goiás goleou o time cearense, que parece não vai ter o mesmo desempenho do ano passado. Bom para nós. O time do PC também não é lá essas coisas.

Verdão deixa escapar a vitória - no final do jogo, o Colorado conseguiu o empate. Este time do Inter tem oscilado muito. Já o time do Palmeiras, nosso próximo adversário, está cada vez mais com a cara do Felipão. Temos que tomar cuidado com o Luan, bom atacante palestrino.

Timão vence mais uma - os times paulistas começaram bem a competição. E não é que o ex-barbie vez dois gols? É bom ele aproveitar esta fase, porque quando a chapa esquentar, não vai ser fácil aguentar a pressão da "calma" torcida paulista. E o Abelão viu que vai ter trabalho.

Furacão tá uma brisa só - nosso companheiro de lanterna, o time paranaense conseguiu um empate com o rubro-negro carioca. Adilson Batista vai virar purê, logo logo. E o WL continua achando que o RG ainda vai melhorar. Isso que é paciência.

Fogão vence, mas não convence - é um time que vai depender do brilho do Maicossuel. E que arbitragem medonha. E olha que tenho simpatia pelo time da Estrela Solitária. Já o Coxa, vai ter que acordar e descobrir que já está em outro campeonato.

Fábio Santos e a torcida

Li em alguns blogs sobre gestos obscenos que Fábio Santos teria feito para a torcida no final do jogo. Imagino que ele deve ter feito isto de forma espontânea, é claro. Não deve ter sido provocado.

Até porque, nossa torcida, educada como é, deveria estar gritando o seu nome, chamando ele de lindo, que tinha ficado melhor com o novo corte de cabelo, mandando beijos e aplaudindo o cara, depois de um empate em casa.

Não quero livrar a cara dele, mas daí a mandá-lo embora ou cobrar uma punição severa para o atleta é um pouco demais. Vão transformá-lo num novo Juliano? Querem xingar o cara e ainda esperam que ele saia pedindo desculpa? É claro que a melhor atitude dele era sair quieto, direto para dentro do vestiário. Espero que aprenda com o ocorrido e não volte a dar bola para a torcida.

Esta mesma torcida que não pega no pé do Estrada e nem do Marcinho Guerreiro. Um não faz nada de mais, mais parece que estão encantados com o portunhol do sujeito. O outro só dá carrinho e cometeu um erro bisonho neste último jogo.

Três boas atuações

Apesar do empate, quero registrar três boas atuações na partida:

Pedro Ken - era um incógnita, pois não estava sendo aproveitado no Cruzeiro e nós temos aquela mania de falar de qualquer jogador que venha de um time grande: se fosse bom, não tinha sido liberado. Pois é, mas o rapaz mostrou um bom futebol, com disposição, grande movimentação e ótimos passes. Para quem não vinha jogando, até que aguentou bem o ritmo, até ser substituído. Mostrou mais futebol que todos os que atuaram este ano naquela posição. Espero que tenhamos acertado.

George Lucas - estava em débito com o time, já que veio para ser uma das estrelas no estadual, mas passou o campeonato inteiro filmando o dia a dia do DM. Em sua segunda partida em sequência, já mostrou um pouco do que tinham prometido. Fez vários cruzamentos, sempre em curva, tirando do goleiro, mas que não teve o aproveitamento pelos atacantes. A cobrança do escanteio começou a ficar um pouco mais perigosa agora, já que com o Marquinhos, ou ele tentava o gol olímpico, ou mandava a bola tão pelo alto que o goleiro sempre tinha facilidade de buscá-la. Não é um ala com velocidade, do tipo de ir até a linha de fundo e cruzar. Entretanto, mostrou que pode fazer o cruzamento numa posição mais atrás, com o mesmo perigo. Acho que pode ser uma boa arma para o time.

Bruno - sempre muito criticado, tem se destacado pela seriedade e regularidade. Tem feito boas coberturas e antecipações. É rápido na saída de bola e quase não dá chutão. Acho que pode fazer uma boa dupla com o Pedro Ken e até diria que pode botar o Marcinho Guerreiro no banco.

domingo, 12 de junho de 2011

Sócios e e ingressos: comparando com os outros

Muito tem-se falado sobre o alto valor dos ingressos e das mensalidades dos sócios e que isto está esvaziando a Ressacada. Também acho a mensalidade cara (sou sócio do setor A) e acho que os ingressos estão um pouco acima do que deveriam, mas devo ressaltar que uma coisa tem tudo a ver que com a outra. Para reduzir o valor dos ingressos é preciso repensar os valores das mensalidades. A relação mensalidade/número de jogos tem que ser sempre melhor do que o valor do ingresso, porque do contrário, todos deixarão de se associar, para apenas comprar os ingressos nos jogos que quer ir. Isto é óbvio.

Hoje, a mensalidade mais cara (não contando os VIPs nem os conselheiros) é R$ 95,00 mensais. Considerando que o Avaí já jogou este ano na Ressacada 9 partidas pelo estadual e duas pela Copa do Brasil e vai ainda disputar pelo menos mais uma pela Copa do Brasil e mais 19 pela série A, o sócio poderá assistir 31 partidas do seu time no ano de 2011, o que vai dar uma média de R$ 36,77 por jogo. Para quem está nas descobertas, o valor reduz para R$ 21,29. Olhando por este lado, não são valores tão altos e nesta linha de raciocínio, o ingresso não poderia custar menos que R$ 30,00. Aliás, por este valor, quem é estudante, nunca irá se associar.

Para analisar melhor os números, resolvi pesquisar os valores de outros clubes. Além de dois clubes catarinenses com estruturas semelhantes ao Avaí, inclui os dois clubes paranaenses da série A, cuja estrutura não está tão longe de nós e o São Paulo, apenas como referência de um time bem estruturado. Não incluí os valores dos times gaúchos porque não os consegui encontrar nos sites dos mesmos. Entretanto, eles não servem de parâmetro pelo grande número de sócios que possuem. Isto com certeza, altera a política de preços de qualquer clube.

Avaí
Criciúma
Figueirense
Coritiba
Atlético-PR
São Paulo
Sócio
Cadeira 1
95,00
120,00
100,00
135,00
70,00
80,00
Cadeira 2
90,00
50,00
90,00
-
-
Arquibancada 1
55,00
50,00
50,00
70,00
-
-
Arquibancada 2
-
-
-
50,00
-
-
Estudante (arquib)
-
30,00
-
-
-
-
Contribuinte (50%)
20,00
25,00
20,00
25,00
-
18,00
Ingressos
Cadeira
80,00
100,00
80,00
140,00
-
80,00
Arquibancada 1
50,00
40,00
40,00
80,00
60,00
40,00
Arquibancada 2
-
-
-
60,00
-
30,00

Em relação aos sócios das cadeiras (normalmente cobertas), o Avaí só perde para Atlético Paranaense e São Paulo. Entretanto, cabe ressaltar que o clube de Curitiba tem um único valor para todo o estádio, ou seja, a conta fica diluída entre todos os sócios. Quem senta na parte lateral paga o mesmo de quem assiste o jogo atrás da trave. No caso do São Paulo, esta é a única modalidade que o torcedor não precisa pagar ingresso (tem outras, mas que são mais caras, com direito a estacionamento) e deve representar apenas uma pequena parcela do total de sócios.

Já os sócios que assistem o jogo na chuva precisam pagar R$ 5,00 a mais do que os torcedores do sul, do estreito e dos coxas (do anel inferior). Já os torcedores do Coritiba que assistem aos jogos no anel superior, pagam R$ 70,00. Como já escrevi antes, só há uma modalidade para os torcedores atleticanos, que pagam R$ 70,00 mensais em qualquer lugar do estádio.

O único clube que encontrei que tem modalidade para sócio estudante é o Criciúma, cujo valor é R$ 30,00. É uma idéia que o Avaí poderia adotar.

Com exceção do furacão original (o de Curitiba), todos os demais times possuem modalidade sócio-torcedor, aquele que recebe desconto para comprar o ingresso. O valor avaiano é o mesmo do time multicolorido e só perde para o torcedor são paulino, que tem outras modalidades de sócio torcedor mais caras. A grande maioria dos sócios paulistas usa esta modalidade.

Em relação aos ingressos, as cadeiras cobertas estão num preço semelhante aos praticados pelos demais times, mas a descoberta está salgada, perdendo apenas para a dupla paranaense, que aumentaram os ingressos como forma de forçar o torcedor a se associar.

Minha conclusão: os preços podem estar altos, mas é uma realidade para todos os clubes do porte do Avaí. Já fiz uma postagem em que sugeri um preço um pouco menor nos ingressos (R$ 40,00) e um setor (de 1000 a 2000 lugares) com ingressos populares (R$ 25,00). Menos que isso, não dá para fazer futebol.

Como escrevi no começo, me assustei com o reajuste da mensalidade no ano passado e quase desisti de ser sócio. Pode ter sido um passo errado da diretoria, mas que agora não dá mais para voltar atrás. O que o Avaí tem que fazer é não aumentar este valor pelos próximos 3 anos, para ver se aos poucos, aumenta o quadro associativo. Aliás, o número de sócios é um mistério em todos os clubes. Enquanto alguns não divulgam por ser poucos, outros mentem para parecer que têm muitos.

Por último, quero comentar sobre a promoção dos ingressos para o jogo do São Paulo. Vi muita gente falando mal desta promoção. Eu, ao contrário, achei inteligente, pois valoriza o sócio. Quem não tem um conhecido que é sócio do Avaí? Meu amigo, se você é torcedor, quer ir ao jogo e não conhecesse nenhum sócio, é porque você é aquele torcedor que só vai na boa. Neste caso, não pode nem reclamar.

Todas as promoções deveriam privilegiar o sócio. Todas. Torcedor avulso (aquele que só vai na boa) tem mais é que pagar integral, porque eu pago a conta todo o mês, mesmo quando não tem jogo.