sexta-feira, 29 de julho de 2011

Jornalismo de intriga

Tem gente que acha que não se deve gastar tempo falando da imprensa quando o Avaí não está bem. Que temos que olhar para a situação do time e não ficar falando da imprensa. Eu não concordo.


É claro que esta campanha horrorosa não é culpa da imprensa. Mas isto não quer dizer que eles estão imunes às críticas. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, já diria certo dublê de comentarista cuja qualidade do que fala é proporcional ao seu tamanho.


Eles também erram e temos direito de comentar sobre isto.


Dito isto, quero mostrar uma situação contada por um amigo que aconteceu após o jogo contra o Botafogo.


Na saída do jogo, um repórter de uma das rádios daqui perguntou para o Gallo de quem tinha sido o erro nos gols sofridos. Gallo foi claro na resposta dizendo que o erro tinha sido nosso, ou seja não individualizou o erro.


O mesmo repórter depois foi entrevistar o Willian e perguntou ao centroavante: “Willian, o que você acha da declaração do Gallo que disse que os erros dos gols que o Avaí levou foram individuais?”


Aí eu me pergunto: qual a razão de um repórter querer jogar um atleta contra seu treinador. Ele sabe que o clima não anda bom com esta campanha horrível e faz esta pegadinha para ver o circo pegar fogo. Ele podia ser honesto e fazer a mesma pergunta para o Willian, se ele achava se a culpa da derrota eram pelos erros individuais ou não.


Para mim o problema não está só no fato de desvirtuar o que o Gallo falou. Isto só agravou a situação. O problema já está na forma de fazer uma pergunta confrontando com a opinião de outra. Isto só tem um objetivo que é semear a confusão.


O pior é que este jeito de fazer jornalismo de intriga é muito comum entre os “profissionais” da imprensa.


Como eles não sabem fazer perguntas inteligentes, recorrem a dois artifícios:


1 – Emitem sua opinião, tipo “Fulano, o time perdeu muitos gols, blá, blá, blá, e por isso perdeu o jogo” e no final falam: “É por aí?” ou “O que você acha?” ou “Você concorda?”.


2 – Fazem intriga ao falar que fulano falou isso ou que sicrano declarou aquilo e novamente fazem a mesma pergunta: “O que você tem a declarar sobre isso?”.


Já escrevi aqui e repito: os times da capital melhoraram sua qualidade e estão na série A, mas os profissionais da imprensa ainda estão no nível da série D.

2 comentários:

  1. PARABENS PELO BELO COMENTARIO,A IMPRENSSA DO RIO, SAO PAULO,GAUCHA MINEIRA, PROTEGEM SEUS PRODUTOS,AKI ELES DERRUBAM, SAO FRACOS DEMAIS, NEM NARRADOR QUE PRESTE TEM AKI,MUITO MENOS COMENTARISTA,SAO UMA PIADA!

    ResponderExcluir
  2. seria aquele cara que era setorista do mundiça ? aquele chato da risadinha do programa das 20:00 hrs ?
    aquele monotono, onde começa com uma entrevista conduzida e termina sempre com a "provavel escalação" ?

    E como o Avaí deixa um ex-setorista do mundiça, e declarado torcedor rosado cobrir nosso time ?

    é botar muita comida no prato da mídia !!!!

    Paulo

    ResponderExcluir

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados