domingo, 16 de outubro de 2011

O problema não era o Dirceu?

Não tinha muita expectativa para o jogo de hoje, apesar de acreditar que o Avaí poderia aprontar das suas. E quase conseguiu. Mas faltou aquela pegada de time pequeno. Faltou gás para acompanhar o time colorado. Diria até que faltou a vontade que o time deles mostrou em chegar em cada bola. Acho que a maioria das bolas divididas foram ganhar por jogadores de vermelho. A vitória era possível, e nem sei dizer que foram as substituições da dupla B/TC que atrapalharam.

Robinho, o perseguido, fez o gol (bonito por sinal) e se machucou. Em seu lugar entrou Leandrinho, que não foi de todo mal e até arranjou um pênalti, que Willian, muito apagado, bateu com força, para não correr o mesmo risco da último partida e marcou o gol que poderia ser o da vitória.

Todo mundo sabe que Cléverson é jogador de um tempo só. No primeiro tempo, fez a jogada do gol e até pertubou a defesa adversária. Mas ele não dá combate e fica observando o jogo. Aí sobra para os volantes e a defesa. Olha, para um jogador fazer isto, ele tem que ser muito eficiente no ataque, para daí mostrar para os outros que se eles cuidaram lá atrás, ele resolve lá na frente. Mas ele não é este craque todo e deveria sim voltar um pouquinho para ajudar.

Rafael Coelho entrou em seu lugar e não fez nada. Não, para não dizer isso, ele conseguiu tropeçar numa bola que poderia ser o segundo gol avaiano. A derrota não foi por causa disso, pois fizemos o segundo gol depois disso, mas o rapaz da praia do norte da ilha não acrescentou em nada ao ataque.

Júnior Urso não estava fazendo uma grande partida e levaria um vermelho logo logo. Ainda assim, eu arriscaria ficar com ele no campo do que colocar Batista. Seria muito melhor e se fosse expulso, paciência. Afinal, ficamos com um jogador a menos em campo do mesmo jeito, se é que você me entende.

O time fez dois gols, faltavam pouco mais de 15 minutos, mas não conseguiu segurar o ataque adversário. Fizeram falta onde não precisava, deixaram eles entrarem na área, bem a vontade, trocando passes e chutando livre. E tinha gente dizendo que o problema do Avaí era o Dirceu. Nem adianta dizer que se ele estivesse lá o placar seria maior porque ninguém é adivinho. Eu também acho que o rapaz de Curitiba meio atrapalhado e que é um dos pontos fracos da defesa, mas não posso aceitar que ele seja o único culpado das coisas ruins que acontecem ao Avaí. O fato é que Cássio não ajudou muito. Cadê o Gustavo Bastos? E o Thiago Salles, será que é tão ruim assim? O Caçapa, quando é que tu volta?

Novamente não aproveitamos uma rodada que foi toda a nosso favor, com um único time na parte debaixo da tabela, o Bahia, a pontuar. Aliás, acho que o time do Joel Santana não vai cair, mas também vai sofrer até o final.

Ainda não vou jogar a toalha pois acho que o Ceará não vai fazer muitos pontos nas próximas rodadas e se vencermos as partidas em casa e conseguimos pelo menos uns três pontos fora (aí que está o problema), ainda vai dar para escapar.

Tentando olhar por um ângulo menos pessimista, vimos que é possível encarar os outros times, ainda mais que teremos Lincoln de volta, o que faz muita diferença no time do Avaí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados