segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Análise do sábado

Num jogo equilibrado, o Avaí desperdiçou uma boa oportunidade de trazer alguns pontos para casa. O time do ABC paulista não é tão bom para estar na nossa frente e nem jogou tanto para merecer a vitória.

- Diego - fez boas defesas e não teve culpa no gol. A camisa não teve nada com o resultado.

- Zaga - Renato Santos fez algumas firulas desnecessárias e quase entregou o ouro para o bandido. O lance do gol foi em cima dele, que não conseguiu acompanhar o atacante adversário. Jaílton estava mal posicionado na hora do gol e não cortou o cruzamento. Mas também nem esteve tão mal assim. Apesar deste lance capital, o problema maior está lá na frente e não atrás.

- Laterais - Julinho está gastando a bola, mas é de tanto passar o pé por cima dela. Não produziu nada e marcou menos ainda. Pirão entrou e se não resolveu, jogou melhor (e olha que eu não gosto dele). Wagner Diniz não foi o que esperava, mas é bem melhor do que o Arlan no cruzamento e na marcação.

- Volantes - Thiesen não marca, não desarma e nem cria. Peça nula em campo. Diogo Orlando erra mais porque participa mais do jogo. Se for para tocar a bola para o lado e aparecer bem nas estatísticas, até eu faço. Bruno ficou sobrecarregado e não esteve bem na partida.

- Meio - Camilo criou muito pouco e esteve a maior parte do tempo escondido. Se quando o CS joga sozinho e não cria nada, todo mundo dá a justificativa que ele precisa de um companheiro, pela lógica a gente tem que dar o mesmo desconto para o Camilo, que não tinha ninguém para conversar em campo. Nenê Sapato de Sabão Bonilha tem que aprender a ficar em pé. Acho até que é um bom jogador, mas no sábado não fez nada.

- Ataque - Diogo Acosta perdeu as poucas chances que o Avaí teve. Mas pelo menos não se escondeu. Levou mais um amarelo bobo. Ricardo Jesus ficou escondido no jogo e também perdeu uma boa oportunidade. Não sei se dá para escalar os dois juntos, porque parecem que ocupam o mesmo espaço no campo e acabam se esbarrando. Laércio melhorou um pouco o ataque, mas entrou muito tarde. Felipe Alves quase nem tocou na bola.

- Técnico - é verdade que HM não tem muitas opções, mas deixou o Avaí dispensar Jaílton bem na hora que precisa de alguém para o lugar do CS. No sábado, não tinha muito o que fazer.

- Adversário - jogou melhor que o Avaí, mas fez o gol na hora que o Leão era melhor. Depois criou algumas jogadas, mas também não incomodou muito. Não acredito neste time. Vai ficar para trás.

Agora é buscar a vitória contra o time de Natal, de preferência, sem o sofrimento usual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados