quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Camisa da Copa do Brasil 2011

Fonte: www.avai.com.br (modificado)

O assunto do momento é a escolha da camisa para a Copa do Brasil. Li em vários blogs críticas sobre isto e alguns poucos comentários a favor de alguns modelos. Não vou discutir a qualidade dos finalistas, mas sim a idéia da promoção.

Acho ótima esta iniciativa de possibilitar ao torcedor avaiano de enviar sugestões de modelo para uma camisa que vai ser usada em um torneio onde o número máximo de partidas é 12 (para quem chegar às finais). Repito: acho a idéia ótima.

Posso até discutir sobre a condução da promoção: divulgação, seleção dos modelos, comissão julgadora, transparência, etc., mas acho a idéia válida. Garanto que se ela tivesse sido lançada antes do Avaí por um clube como o São Paulo ou o Corinthians, muita gente ia falar bem e daí ia dizer, por que o Avaí não faz a mesma coisa?

Realizar promoções para receber sugestões de frases, marcas, etc. é comum para outros produtos. O que acontece é que nem sempre a sugestão vencedora é completamente utilizada, porque o intuito do concurso é receber idéias que servirão como ingredientes para a elaboração do produto final, seja um slogan, uma marca ou outro produto.

O problema da promoção (e aí concordo com alguns blogs) é deixar a escolha de um produto a ser usado pelo clube completamente a mercê da sorte de receber sugestões que de fato trarão um bom resultado. É um risco e tanto. Por isso, a idéia de selecionar 5 e deixar a torcida escolher o modelo final, apesar de democrática, pode trazer ainda mais descontentamento e o resultado final pode não ser tão bom quanto o imaginado.

O que o Avaí poderia fazer é manter a promoção em relação ao envio de modelos, que repito, acho ótima, mas apresentar apenas o modelo vencedor, escolhido por uma comissão com pessoas especialistas no assunto, que poderia até fazer pequenas alterações para se chegar a um resultado final melhor. Ou seja, o torcedor iria dar suas sugestões, mas uma comissão é que comporia o resultado final. 

Muitos podem até dizer que se o clube dá a oportunidade ao torcedor de desenhar a camisa do clube, ele se obriga a usar a vencedora, mesmo que seja a “menos pior”, como alguns já batizaram a escolha das finalistas. Eu não acho isso. A camisa é um produto do clube e cabe a ele decidir se algum dos modelos enviados pode ser aproveitado pelo clube.

Por último: se o Avaí não fizesse a promoção e apresentasse um modelo desenvolvido internamente ou por uma empresa contratada, também haveria um caminhão de críticas, por conta dos entendidos em design (e não estou falando apenas dos realmente especialistas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados