quinta-feira, 10 de março de 2011

O trevo da seta vai ajudar a reduzir o engarrafamento avaiano?

Ontem quando estava indo para a Ressacada observei o elevado que está sendo construído no trevo da seta e fiquei me perguntando se esta obra ajudará na redução do engarrafamento que sempre acontece nos dias de jogos do Avaí na Ressacada.

Considerando que a maioria dos jogos ocorre em horários cujo trânsito para o sul da ilha é reduzido e possivelmente 90 % dos carros vão para a Ressacada, a única melhoria que vejo será o fato de que a pista dupla ficará estendida até a entrada da ponte. Nada mais do que isso, o que é muito pouco. Em dias de grandes jogos o problema continuará o mesmo.

Para a volta, que até considero o problema maior, pois todos querem sair ao mesmo tempo, talvez o trevo ajude pelo fato de não haver mais cruzamento com os carros que querem ir para o sul da ilha. Entretanto, a liberação da segunda pista continuará sendo necessária e continuaremos dependendo do bom humor da polícia e da Infraero.

É claro que a solução definitiva só ocorrerá com a duplicação completa da transavaiana, mas enquanto isto não acontece (acho que o Avaí vai primeiro para Libertadores) as autoridades (in)competentes poderiam pensar em soluções alternativas para reduzir este problema que atormenta nossa paciência a cada jogo.

Minha primeira sugestão é disponibilizar ônibus e vans para o deslocamento da torcida. Poderiam ser criados bolsões de estacionamento em vários pontos da cidade para dali saírem vans para levar a torcida ao estádio. Poderiam começar ativando o terminal de ônibus do Saco dos Limões que está fechado e preparar o terreno ao lado (que deve ter uns 50.000 m2) para servir como estacionamento, onde devem caber no mínimo 2.500 carros.

A rua da Toca do Leão, no trecho ao lado dos campos de treinamento poderia servir para estacionamento dos ônibus, sendo interditado para a passagem e estacionamento de veículos. Deste modo os torcedores poderiam ir a pé, tranquilamente e sem medo de ser atropelados até o estádio e no final do jogo, pegar o ônibus ou van no mesmo local. A passagem de carro por esta via já é complicada por conta do grande fluxo de pedestres em frente à Toca do Leão e as bilheterias da Ressacada e, portanto, não vai fazer tanta falta.

Para completar a idéia, há um detalhe muito importante: ao final do jogo, a liberação do trânsito se daria em primeiro lugar para os ônibus e vans estacionados naquele trecho citado anteriormente. Talvez 20 minutos sejam suficientes para escoar todos os ônibus e vans. Quem for de carro vai ficar retido durante este tempo. Talvez alguns vão dizer que daí vai prejudicar quem quer ir de carro até o estádio, mas daí meu amigo, não tem jeito. Enquanto não existirem vias exclusivas para o transporte coletivo, não há outra maneira de valorizá-lo a não ser prejudicando quem prefere andar de carro.

Se a Prefeitura, a Polícia Militar e o Avaí conversassem poderiam viabilizar esta idéia ou quem sabe até encontrar soluções melhores que esta. A Prefeitura poderia cadastrar as vans interessadas (que neste período estão paradas) e a Policia Militar poderia organizar o trânsito, interditando a rua da Toca e direcionando os veículos no final do jogo. Ao Avaí, caberia o papel de articulador e de fazer campanha com seus sócios e torcedores para darem preferência ao transporte coletiva. Poderia até isentar o sócio do pagamento do estacionamento, pois daí ele gasta o dinheiro com a passagem da van.

Em outras postagens, darei outras sugestões para melhorar a viagem do torcedor avaiano até a Ressacada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados