sábado, 16 de abril de 2011

Promoções e novas idéias

O Avaí está fazendo uma promoção para os sócios que desejarem comprar ingressos para os jogos contra o Concórdia e Botafogo. Os sócios terão 50 % de desconto e poderão comprar até 2 pacotes. Vale ressaltar que é uma compra casada, ou seja, tem que comprar o ingresso para os dois jogos. É como comprar um ingresso no valor normal que vale por dois jogos.

Vejo muita gente criticando a promoção. Alguns falam que se esqueceram do torcedor não associado, já outros, dizem que não há promoção para os sócios. Tem até gente dizendo que não era hora de fazer promoção e sim de ganhar dinheiro. Se a diretoria reduzisse o valor do ingresso, muitos sócios também reclamariam. Ou seja, não tem jeito, qualquer ação (ou não ação) seria alvo do pessoal que vive criticando a diretoria e o time por qualquer coisa. Claro que este pessoal tem todo o direito de fazer suas críticas, assim como eu também as faço.

Acho muito válido que a promoção seja para os sócios. O torcedor que não é associado não tem porque reclamar. Será que não conhecesse nenhum sócio para pedir para comprar um ingresso para ele?

Quem é sócio e diz que esta promoção não o beneficia tem um pouco de razão quando pense somente no seu bolso. O que ele não vê, é que esta é uma oportunidade de levar um amigo, sem gastar tanto.

Eu até gostei desta idéia do ingresso da promoção ser apenas para os sócios. Que tal se em todos os jogos, os ingressos fossem vendidos apenas para sócios? Para não ser radical, poderia reservar 10 % para a torcida visitante e 10 % para torcedores avaianos não sócios.

O que ia melhorar? Não é garantia, mas poderia afastar os arruaceiros da arquibancada.

O sócio compraria o ingresso, com limite de até 5 ingressos por sócio, com desconto nos dois primeiros ingressos. Para cada ingresso comprado, o sócio teria que registrar o número do CPF para quem ele iria dar o ingresso.

Para começar, isso já minimizaria a ação dos sócios cambistas (aqueles que alugam suas carteiras para outras pessoas, quando não podem ir ao jogo), que com certeza aproveitariam para vender os ingressos.

Mas o mais importante é que entraria na Ressacada apenas pessoas ligadas a algum sócio. Não garante que não haverá valentões entre os convidados (até porque tem sócio encrenqueiro), mas o sócio comprador do ingresso seria responsabilizado por alguma eventual bobagem feito por seu convidado do ingresso.

Muito se diz que a confusão e a violência nos estádios estão relacionadas com a impunidade, o que eu concordo. Mas penso que o anonimato também encoraja os encrenqueiros a fazer confusão. Quando um cabeça-fraca está junto a um grupo de pessoas, ele se sente fortalecido e o anonimato lhe dá confiança de fazer suas artes. A obrigação de apresentar o CPF também afastaria eventuais bandidos que se infiltram na torcida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados