segunda-feira, 18 de abril de 2011

Ser sócio do Avaí é um teste de fidelidade

Em janeiro, eu havia elogiado a diretoria do Avaí pelo desconto que estavam dando para o sócio no estacionamento que existe ao lado do estádio. Em todos os jogos que fui à Ressacada este ano estacionei meu carro lá, com exceção do clássico.

Ontem resolvi novamente deixar meu carro lá. Qual não foi minha surpresa (e indignação) ao saber que novamente a diretoria decidiu reservar aquele estacionamento para conselheiros.

Agora algumas perguntas:

- O clube tem tanto conselheiro assim que precisa reservar o estacionamento inteiro? O estatuto do clube fala em no máximo 300 conselheiros. No estacionamento cabe pelo menos 500 automóveis.

- Será que não podem dividir o estacionamento em dois, um só para conselheiro e outro para sócios?

- Tinha muito carro neste estacionamento. Será que era tudo conselheiro ou sempre tem lugar para os amiginhos?

- Se era tudo conselheiro, por onde anda esse povo todo que quando tem reunião do conselho não aparece nem um terço?

- Qual a diferença entre ser sócio e não ser? Só a mensalidade. Lugar no estádio está sobrando e não existe estacionamento exclusivo para sócio, como tem para conselheiro.

Depois a diretoria fica chorando para a gente se associar e fica apelando e enviando e-mails para a gente ajudar o clube.

O teste de fidelidade continua. Campanha ruim, mensalidade cara, tratamento com o sócio horrível, nenhum diferencial para quem é sócio, dificuldade em pegar a revista do Avaí, fila para pegar a camisa do aniversário, etc.

Diretoria, cuidado: o estádio está bonito, o clube está na série A, mas o mais importante vocês não estão cuidando: a torcida. Um dia a gente vai embora e não volta mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados