quinta-feira, 26 de maio de 2011

Silas errou?

Quando o time perde, o técnico sempre tem uma parcela de culpa. E ontem não foi diferente.

Entretanto, não achei errada a escalação proposta por Silas. O que ele poderia colocar diferente daquilo? Levamos um gol de bola parada, logo aos 3 minutos de jogo. Não existe esquema de jogo ou tática que possa evitar isto. São coisas do jogo. Não foi porque Silas escalou fulano ou sicrano que levamos este gol. Podia ter Estrada, Rafael Coelho, Fabiano e quem mais quisessem escalar, que o gol poderia ter acontecido.


A proposta do técnico avaiano era segurar o ímpeto vascaíno e não levar gol, fazendo que o time carioca ficasse talvez ansioso e se desarrumasse em campo. Não foi o que aconteceu. Fizeram um gol e quem se desarrumou foi o Avaí.


Pressionado pelo resultado e pela torcida, Silas resolveu sacar Acleisson e colocar Rafael Coelho. Não gosto de ser profeta do passado, mas acho que Silas fez isto muito cedo, pois o setor de marcação ficou ainda mais vulnerável. Em outros jogos, ele dizia que tentaria manter o esquema tático durante o jogo e só nos últimos 10 minutos é que se lançaria com tudo. Ontem ele não pensou assim. Arriscou muito cedo e o Vasco, num contra-ataque, chegou ao segundo gol e tudo ficou mais difícil.


Eu teria mantido a estrutura tática, apesar dos gritos e clamores da torcida que queriam o time indo para cima do Vasco. Aliás, acho que a torcida anda pensando que nosso ataque é uma máquina, pois acha que podemos encarar todos os times de peito aberto. Ainda não chegamos lá. No brasileiro de 2009, nosso sucesso acontecia porque tínhamos uma defesa muito sólida, que garantia lá atrás. Bastava o ataque funcionar um pouco que as vitórias aconteciam.


Quando ainda estávamos perdendo por um gol, mesmo não jogando bem, não estávamos longe da classificação. Bastava um gol para levar a disputa os pênaltis. Rafael Coelho não entrou bem e o Acleisson, mesmo não estando tão bem, ajudava bastante na marcação. Ficamos pior depois da substituição.


As outras substituições foram apenas uma maneira de tentar mudar o time para ver se algo mágico acontecia. Estrada é craque da galera, mas em campo ainda não mostrou que é diferente dos outros. Como já falei antes, Robinho não acrescentou nada.

2 comentários:

  1. Paulinho, depois de um tempo após a jogo, percebi que a escalação do Avaí era a mesma dos jogos contra o São Paulo e Vasco no Rio, falo de sair com 3 zagueiros e 2 primeiros volantes, neste jogo teve apenas a ausência de bruno, que ao meu ver é o jogador que mais desarma bola no Avaí, e que fez muita falta nesta partida, com certeza se tivesse em campo, Diego Souza e Felipe não teriam tanta liberdade, desta forma não culpo o Silas pelo resultado. culpo um departamento de futebol que deixou chegarmos na metade do ano sem uma reposição decente na lateral direita, qualquer jogador que entrasse ali seria improvisação como foi com o D. Orlando. No restante não é para apenas lamentarmos, fomos há uma semi na C. do Brasil, agora é ficar na torcida por um Brasileirão para beliscar uma Sul-Americana.
    Um Abração.
    Duda.

    ResponderExcluir
  2. Duda,
    Também acho que o Bruno fez falta, mas ele ia jogar na zaga e não como volante. Apesar da falha da diretoria, chegamos na semifinal com laterais improvisados. Este não era o problema. Também acho que fomos bem na CB. Temos que ver que outros times saíram antes (SP, Bota, Fla, Palmeiras, Atlet.mg). Agora é focar no brasileirão, que não vai ser fácil.
    Abraços e apareça sempre.
    Paulinho

    ResponderExcluir

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados