sexta-feira, 22 de julho de 2011

Depois do jogo é fácil falar

Quantas vezes a gente escutou que o Avaí não deveria jogar com tantos volantes? Que era preciso ter mais gente no meio de campo para criar? Que o Marquinhos estava sobrecarregado? Que o William estava isolado?

No jogo de ontem, o time estava jogando com dois meias (Pedro Ken e Cléverson) e três volantes (Bruno, Batista e Diogo Orlando). Quando o Bruno se machucou, Gallo colocou Leandro Lima (na função do Pedro Ken) e mudou as posições de Pedro Ken (para a função do Diogo Orlando) e Diogo Orlando (para a função do Bruno).

Na teoria, era para continuar a mesma coisa, mas não deu certo. Com a entrada do Andrezinho no lugar do Guinhazú, o Inter foi para cima e achou o espaço que precisava para marcar. Depois do jogo, os entendidos disseram que o Avaí ficou exposto e que o Gallo teria errado, pois era para colocar outro volante no lugar do Bruno.

Não tenho dúvida que se ele fizesse isso (colocar outro volante) e o time tivesse perdido do mesmo jeito, os mesmos "especialistas" iam dizer que o Gallo recuou demais o time, que chamou o adversário para seu campo, que jogou para não perder, que não teve ousadia, blá, blá, blá. Que tinha era que ir para cima do Inter, de pressionar e tentar o segundo gol, porque estava jogando em casa, blá, blá, blá.

Ou seja, tática boa é a que dá certo. Se tivesse ganho o jogo, quem ia dizer que ele trocou errado? Agora é fácil falar. Ele mesmo reconheceu que não deu certo, mas como poderia adivinhar?

Quando o time perde jogando fechado, é porque é covarde. Quando perde jogando aberto, daí dizem que tem que saber suas limitações e jogar fechadinho.

Uma coisa é tentar analisar o jogo, vendo o que deu certo e errado. Tentando compreender a ideia dos técnicos e o desempenho dos jogadores. Vendo os erros e os acertos que acontecem durante o jogo.

A outra é se arvorar como sabe tudo e que teria feito diferente. Teria feito nada. Garanto que a maioria dos "especialistas", sejam os da imprensa como os torcedores, não iam nem saber treinar o time, quanto mais conseguir assistir o jogo e fazer as mudanças na posição que o técnico fica. Falam muito e sabem pouco. Vão chupar prego até virar parafuso.

2 comentários:

  1. Não entendi a tua bronca. Nós estamos perdendo dedse janeiro com dois volantes, três volantes, dois zagueiros, três zagueiros, com um atacante, sem atacante, ou seja, a bronca é conceitual, não de momento. A cada instante, a cada jogo estamos perdendo de qualquer jeito. A nossa reclamação é pelo projeto, que se reflete nos jogos.

    ResponderExcluir
  2. Alexandre,
    Meu comentário é sobre o jogo de ontem e as críticas sobre as substituições. Qualquer coisa que o Gallo fizesse, se desse errado, seria malhado, mesmo que fizesse aquilo que o torcedor queria. Ou seja, se critica pelo resultado e não pelo que foi feito. É claro que o projeto está errado, mas não é por isso que vou achar que tudo está sempre errado em todos os jogos.
    Abraços
    Paulinho

    ResponderExcluir

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados