quinta-feira, 28 de julho de 2011

Foi para desanimar

O Avaí começou bem, marcou o primeiro gol e estava organizado. Apesar da pressão do time carioca, não havia lances de perigo. O time azurra saía tocando bem a bola e achava espaços no ataque. O jogo estava claramente para o Leão.


Foi então que ocorreu o primeiro erro. O lateral carioca passou de passagem pelo Marcos Paulo e tocou para trás, onde Maicossuel, sozinho e livre de marcação, chutou para empatar. Como é que deixam o principal jogador deles sem marcação dentro da área?


O time carioca se empolgou e foi pra cima. O Avaí ainda teve uma grande chance, num contra-ataque perigoso, que o Pedro Ken desperdiçou, chutando para fora.


Em seguida, numa nova bobeira da zaga, Elkeson levantou a bola na área e Herrera desviou para o gol, vencendo o goleiro Felipe que ainda tocou na bola.


O Avaí ainda teve duas chances no primeiro tempo, a primeira numa cabeçada do Welton Felipe (que parece ser seu melhor fundamento) e logo em seguida, numa saída errada do goleiro carioca, Willian desperdiçou uma chance clara, num lance rápido que até a televisão perdeu.


No segundo tempo só deu Avaí, que teve mais posse de bola, domínio territorial, mas quase não levou perigo ao gol adversário.


Pareceu um time mal treinado. Quando um jogador tinha a bola, parecia não saber o que fazer com ela, pois os demais não se deslocavam para receber. Quando um deles recebia a bola, tomava um susto. É como se ele estivesse só assistindo o jogo e quando a bola vinha em sua direção ele pensava: "Ah, eu to no jogo. O que é eu vou fazer com essa bola?".


Em nenhum momento o time avaiano deu esperança que poderia empatar. Até empatou é verdade, mas o bandeira conseguiu daquela distância, com tanta gente na frente, enxergar que a bola tocou num jogador azurra e que este estava impedido.


Aliás, não dá para justificar a derrota pela arbitragem, mas que juizinho ruim. Só foi dar amarelo para os cariocas no final da partida e ele teve muitas oportunidades para fazer isso durante o jogo, a julgar pelo critério adotado para amarelar os avaianos. Nem vou falar nas faltas invertidas e inventadas.


Sobre os jogadores, nem vou me estender, porque é difícil falar bem de alguém.


Felipe – não fez nenhuma defesa.


Dirceu – a única coisa que me chamou atenção é que neste jogo ele quase não deu chutão e teve calma para passar a bola para alguém no meio de campo, na saída de bola.


Welton Felipe – provoca muitas emoções.


Laterais – um pior que outro, mas Romano se superou (em ser o pior).


Bruno – o único que se salvou, mas fez umas besteiras no jogo, mas que não comprometeu.


Fabiano – mais ou menos


Cléverson – totalmente apagado. Ta na hora de ir para o banco.


Estrada – a enganação de sempre. Não fez nada.


Pedro Ken – corre bastante, mas estava sozinho na criação, pois o Cléverson não entrou em campo.


Marcos Paulo – deram muita moral para o rapaz. Não devia ter começado como titular logo na primeira partida. Não é craque para isso tudo.


Batista – entrou muito mal.


Willian – voltou a ser o cara que só reclama e não joga.


Rafael Coelho – quase não tocou na bola.


A próxima partida é contra o líder. Jogo dificílimo e as perspectivas não são nada animadoras. Estou até com medo desse jogo.


O negócio é torcer para que alguém entre e ajeite a casa. A coisa tá preta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados