quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Tombamos a carroça

Foi um jogo sem muitos sustos. O Leão esteve bem posicionado e o time cearense teve no máximo, 4 jogadas de perigo, a maior delas, no primeiro tempo, que Osvaldo, jogador que mais incomodou, perdeu da entrada da pequena área. Do lado avaiano, poucas falhas.

Felipe - seguro como sempre, mas fiquei com medo de ele levar o segundo amarelo.

Gustavo Bastos - bem colocado, quase fez mais um gol. Marcelo Nicácio não teve chance.

Dirceu - está cada vez mais seguro. É difícil vê-lo dar chutão. Estou gostando das atuações do rapaz.

Daniel - marcou mais do que apoiou. Parece que não tem velocidade mesmo.

Romano - já estava me preparando para dar nota zero para ele, de tantos cruzamentos, escanteios e faltas cobradas de forma errada. Daí ele dá aquele passe para o segundo gol do Rafael Coelho. Nota 8 para ele por causa disso, mas tem que mel horar e muito.

Batista - foi importante por cadenciar o jogo e dar tranquilidade na troca dos passes no meio de campo. Mas fez umas besteiras no jogo.

Bruno - seguro, rápido e de poucas faltas. Fez uma falta para amarelo que talvez não precisasse. Só o que realmente foi um mal técnico é que não gosta do rapaz (e diz que não é nada pessoal).

Diogo Orlando - foi bem, mas levou um cartão bobo, porque não passou a bola na hora certa.

Pedro Ken - deu um passe primoroso para o primeiro gol e conduziu bem a bola. Precisa de um companheiro para a criação, que não é a dele.

Willian - fez um gol de matador, com calma e precisão. Ainda teve outra oportunidade. Fez uma boa partida.

Rafael Coelho - perdeu um gol feito e fez outro que até eu fazia. Mérito para ele que estava no lugar certo na hora certa. Coisa de artilheiro.

Cléverson - entrou muito bem, ganhou quase todas do lateral cearense, fez um cruzamento lindo para o RC11 e fez um golaço no final do jogo.

Acleisson - entrou bem e deu um lançamento açucarado para o Romano, no lance do segundo gol.

Fabiano - entrou para amorcegar o jogo e fez bem.

Gallo - viu bem o jogo e mudou certo (agora é fácil dizer porque o time ganhou).

O time jogou bem, mas a posse de bola deve ter sido uns 60 % para lá e só uns 40 % para cá. Foi um jogo de risco, que contou com a falta de inspiração dos jogadores do time do nordeste.
Não sei se este esquema vai funcionar com o São Paulo, cujo ataque é bem melhor que o do Ceará.

Ponto positivo para o fato que quase não teve chutão, e a zaga saiu jogando com o pessoal do meio que se apresentava para receber.

O time novamente aproveitou as oportunidades que surgiram. Nosso ataque está melhorando sua eficiência.

No mais, a alegria está voltando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados