sábado, 24 de setembro de 2011

Lições do além pontes

Não é meu hábito assistir aos jogos do Tombense, mas hoje como estava em casa sem fazer nada, resolvi acompanhar a partida contra o time da Vila. Também não escrevo sobre eles, mas hoje resolvi fazer uma exceção para fazer um comentário sobre o que vi. Descontando os desfalques de Neymar e Ganso e a péssima partida dos jogadores santistas que não acertaram nada hoje, é necessário enxerguer algumas virtudes no time deles.

Reclamamos muito da defesa avaiana, a mais vazada do campeonato, que Dirceu, Welton Felipe, Gustavo Bastos e Gian não valem a metade do salário do Émerson que saiu para o Coritiba. Não que isso seja mentira, mas a culpa pela coleção de gols sofridos não pode atribuida exclusivamente aos zagueiros.

O time deles marca o tempo todo, começando dos atacantes. Sempre tem um jogador marcando o adversário que está com a bola. O pessoal do meio sempre está correndo atrás da bola e fazendo pressão. Se o time adversário não estiver muito seguro com sua saída de bola corre o risco de perder a bola e dar um contra ataque para eles. Os jogadores estão sempre ligados no jogo. No contra-ataque, são rápidos e têm fôlego, mesmo no final do jogo para aprontar uma correria e chegar no gol adversário, sendo que os jogadores do meio chegam no ataque ou pelo menos tem qualidade para dar o passe certo.

O que eu vejo no nosso time? O Willian só sabe abrir os braços e reclamar. Nunca vejo dando combate na frente. Cléverson pensa que é craque e precisa de uma bola só para ele. Não marca ninguém. Robinho só cerca. Quanto ao Lincoln, como tem muita qualidade, mas muita mesmo, prefiria até que nem marcasse, para ter fôlego na hora que bola chegasse nos seus pés para criar uma jogada de contra ataque, mas ao contrário dos outros que ficam olhando o jogo, ele corre e está sempre ajudando a defesa.

E os volantes? Bem, Bruno realmente marca e por causa da sobrecarga, vive chegando atrasado nas jogadas e colecionando cartões amarelos. Batista está muito preguiçoso, não marca e não cria. Pedro Ken, que começou bem, está muito mal e quando resolve dar combate comete faltas desnecessárias como aquela no jogo contra o Palmeiras.

Nossos laterais não apoiam e não são bons na defesa. Por ali se criam muitas jogadas e muitos gols aconteceram pelos dois lados do campo.

Os zagueiros também erram? É claro que sim, principalmente no posicionamento nas bolas aéreas que vivem perdendo para os atacantes adversários. Mas recebem muitas bolas atrasadas na fogueira e aliada sua falta de qualidade e o fato do pessoal do meio que fica parado e não se apresentam para receber a bola, são obrigado a dar chutão para frente.

Enfim, os jogadores do Avaí precisam entender que a marcação é dever de todos, começando pelos atacantes.

Ah, quando tiver oportunidade para o contra-ataque, é necessário que os jogadores do meio se apresentem para ajudar o pessoal do ataque, que sozinhos dificilmente irão marcar gols.

Um comentário:

  1. Bela visão de jogo, camarada. O futebol é total e é aí que a gente vê um time treinado. O time doladelá é ruim igual a muitos outros, mas é arrumadinho, o que faz uma baita diferença num campeonato de nível duvidoso.

    ResponderExcluir

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados