domingo, 30 de outubro de 2011

Dois tempos, dois times, dois futuros

O jogo de hoje nos mostrou dois times. O que venceu o primeiro tempo e o que perdeu o segundo.

Vou começar pelo time do segundo tempo, que é o que mais estamos acostumados a ver. Um time com uma defesa que não consegue ficar um jogo sem levar gol, volantes que não conseguem acompanhar os meias adversários, meias que não seguram a bola e pouco criam e atacantes que não aproveitam as chances que aparecessem. Este time, que alterna dentro da mesma partida, bons e maus momentos, vive sob o fio do detalhe: se isso não tivesse ocorrido, se aquilo tivesse acontecido. No jogo de hoje, não levamos tanto sufoco, mas nas poucas vezes que o time paulista chegou, fez dois gols. O time não conseguiu tocar a bola, mesmo com um jogador a mais. O medo de perder a bola era grande e a todo momento a bola era recuada para os zagueiros ou para o goleiro. Não havia aproximação, e poucas tabelas aconteceram. O time não soube aproveitar a vantagem que tinha de um jogador a mais. Faltou nosso matador matar. Com esse futebol, nosso destino será cruel.

Já o time do primeiro tempo é aquele que pode nos salvar. A previsão de muitos era de goleada e de um jogo fácil para o time paulista. Eles começaram em cima, muito natural para quem joga em casa, com o estádio cheio, sendo vice-líder do campeonato e jogando contra um time que está na zona do rebaixamento. Não se podia esperar outra coisa. Mas o time soube se portar bem durante os primeiros quarenta e cinco minutos. Felipe deve ter feito apenas uma grande defesa e a zaga cortou várias bolas. Na primeira chance que tivemos, Robinho acertou o canto do goleiro. Ainda tivemos mais uma duas oportunidades, mas não tão claras. O time não foi brilhante, mas foi eficiente. Aproveitou a chance que teve e não permitiu que o adversário criasse oportunidades. A sorte também estava a seu lado, pois algumas bolas poderiam ter entrado se o time adversário tivesse acertado no gol. E olha que Lincoln não jogou tudo que sabe e pode.

Sei que até o final do campeonato teremos que aguentar os dois times se alternando. Se por um lado, o time do segundo tempo nos desanima, o time do primeiro tempo nos dá a esperança que ainda nos resta, que é possível sair do buraco. Se contra o poderoso time da Globo, conseguimos vencer os primeiros 45 minutos, por que não sonhar que podemos também vencer os times que nos resta enfrentar? Não será fácil, mas com este time, o do primeiro tempo, eu acredito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados