quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Rádios

Não levei o rádio para o estádio, mas escutei um pouco das duas FMs pelo meu celular. Na Regional, era duro escutar os comentários amargos do baixinho de Capoeiras. Tudo está ruim para ele, por isso, pouco escutei. Já o pessoal da Band tem que aprender que durante o Hino Nacional não se deve fazer comentário ou ficar fazendo gracinha. Já em relação ao comentarista (era Evaldo alguma coisa), até que era bom, falando do jogo, sem muita cornetagem. A narração era do alvinegro que berra muito, mas até que consegue disfarçar suas preferências clubísticas. Depois de uns 10 minutos de jogo, desliguei o rádio e só ligava para saber quem estava entrando em campo.

Antes e depois do jogo, no carro, passei pelas AMs. Escutei um pouco da Guararema, com aquela som que lembra as transmissões cariocas, e as duas tradicionais, com os mesmos problemas de sempre. Na rádio que troca a notícia, o homem criado com farinha de mandioca devia estar falando as tolices de sempre (eu não maltrato mais o meu ouvido), enquanto na rádio que já foi daqui, acho que era o dublê de comentarista que estava segurando o microfone. Não senti falta de nenhuma das duas e acho que cada vez mais vou dar preferência por estas outras rádios, não tão contaminadas pelos vícios do mundo da imprensa esportiva.

O Avaí bem que poderia montar uma equipe esportiva na sua rádio FM para transmitir pela internet os jogos do Leão. Nem precisaria ter repórter, bastaria um bom narrador e um comentarista. Para ser melhor que os que estão por aí nem é tão difícil. Acho que teria uma grande audiência. A rádio poderia ter uma grande interatividade com o torcedor através do twitter e por e-mail e até usar o espaço para divulgar em primeira mão algumas informações do time.

Não é um investimento caro que daria uma grande retorno para o clube. Fica aí minha sugestão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados