terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Balanço do Turno


O turno acabou, um time está classificado para as semifinais e os outros nove lutam pelas três vagas que sobraram:

Time da baixada de Ibirama – começou a todo vapor, esteve perto da ponta, mas perdeu a chance quando sofreu uma derrota em casa contra o time de Blumenau. Poderia estar melhor colocado, se não tivesse perdido para o lanterna. Seu objetivo será ficar na frente do jacaré blumenauense, para conquistar a vaga na série D, pois não tem time para chegar nas semifinais.

Marreco de Brusque – venceu na estréia e pelo jeito vai ser só isso. Seu objetivo é sobreviver, pois vai disputar com o marinheiro e o caçula para ver quem é que escapa do rebaixamento. Conseguiu a proeza de ficar atrás do time de Itajaí, ao final do turno.

Tricolor da baixada de Camboriú – começou impressionando, com uma vitória na terra do balé (a única derrota do time do norte em seus domínios). Até mostrou um bom futebol, veloz, mas de pouca eficiência no ataque, o que lhe custou seis derrotas. Sua vantagem é ter vencido os concorrentes diretos contra o rebaixamento. Se a maionese não desandar, deve ficar fora da zona negra, imediatamente à frente dos futuros rebaixados.

Tigre Amarelo de Criciúma - não esteve bem no turno e foi uma das decepções do campeonato. Começou mal, reagiu, mas voltou a empacar e quase conseguiu a façanha de perder dentro de casa do lanterna e marujo afogado. Perdeu muitos pontos em casa (3 empates), mas ainda continua vivo na luta pela classificação para as semifinais. Como é um dos grandes, não pode ser descartado.

Índios do Oeste – com um começo de campeonato arrasador, com 5 vitórias seguidas (3 delas contra os três últimos colocados), pintou como favorito ao título. Esteve com o título nas mãos, mas nas últimas 4 rodadas somou apenas 3 pontos, em 3 empates. Pela pontuação obtida no turno tem grandes chances de se classificar para as semifinais pelo índice técnico.

Parafusito da Barbie – cantado em verso e prosa pelas bocas alugadas porque meteu cinco buchas na estréia contra o “fortíssimo” marinheiro, mostrou que não é isso tudo. Estava morto, mas deram chance para ressuscitar. Foi competente em aproveitar as chances que apareceram e conquistou o turno, para a festa da barbilândia, que não sabia o que é conquistar um caneco há três anos (como disse a KK, quem comemora fim de turno é vigia). São candidatos e teoricamente, favoritos ao título, não só pela conquista do turno, como pelo fato de terem mais dinheiro que os outros. Entretanto, a vantagem do campeão do turno deste ano não é tão grande como nos últimos campeonatos e o campeonato será decidido em duas disputas de dois jogos (semifinais e finais), onde tudo pode acontecer.

Time do balé de Joinville – outra grande decepção do campeonato. Fez apenas dois pontos nas primeiras 5 rodadas, freqüentando a zona do rebaixamento por todo este tempo. Reagiu nas últimas rodadas, depois que trocou de técnico. Ainda está vivo no campeonato e pode surpreender no returno.

Marujo afogado de Itajaí – o Popeye não tomou o espinafre que precisava e começou o campeonato levando uma tamancada de doer. Continuou apanhando de todo mundo até encontrar a vitória na última rodada, quando entregou a lanterna para os marrecos. Voltou a sonhar com a Olívia Palito, mas se não conseguir ultrapassar o cão Boriú, vai acabar no fundo do poço abraçado com o marreco.

Jacaré de Blumenau - o time do “craque” Rafa Costa começou mal, perdendo em casa para os marrecos. Reagiram e seguiram vivos pela conquista do turno, conquistando até uma vitória dentro de Ibirama e um empate em Chapecó. Só que na hora H perderem em casa para os amarelos do sul e deram adeus ao título. Venceram o Leão na Ressacada e mostraram que podem roubar uma das vagas dos grandes nas semifinais. Independente disto, seu maior adversário é o time de Ibirama, com quem disputa uma vaga na série D.

Leão da Ilha – começou sendo criticado antes do início do campeonato e apesar do bom jogo de estréia, sofreu uma derrota, que pode ser considerada normal, já que foi no Velho Oeste. Emendou 5 vitórias seguidas, no melhor estilo Ovelha de defender muito e fazer só os gols necessários. Aí veio a empolgação e Ovelha cedeu o lugar para o Grasel. O time quis jogar de um jeito diferente, para agradar a muitos “intendidos” da imprensa e da torcida. Jogou bem o clássico, mas perdeu. Grasel desarrumou a defesa, não consertou o ataque e sofreu mais duas derrotas, uma delas em casa. Ainda tem boas chances no campeonato, mas se não começar o returno com o pé direito contra os índios, vai ter gente desempregada no sul da Ilha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados