quinta-feira, 29 de março de 2012

Balanço da Rodada


A noite fria não impediu jogos quentes e muitos gols, além da confirmação do que já estava previsto desde o fim do turno, que era o rebaixamento da dupla composta de marrecos e marinheiros.

Índio finalmente escalpela alguém - fazia tempo que eu previa que algum visitante ia sofrer um escalpe no oeste, mas os índios estavam sendo bons anfitriões. Ontem, porém, depenaram e colocaram os bailarinos de quatro. E olha que ainda perderam dois pênaltis. O time do norte descontou no final. O time oeste viaja até Blumenau precisando trazer pelo menos um pontinho para não ficar longe da ponta. Já o time do norte recebe o amarelo do sul, agora líder, precisando de uma vitória para não virar novamente um cavalo paraguaio.

Quase na série D – o time do craque RC já estava comemorando mais uma vitória até que Chipote estragou a festa da torcida blumenauense, empatando aos 40 do segundo tempo. A vaga para a série D ainda não está matematicamente assegurada e é bom o time verde do vale abrir o olho, pois o time do seu Marchetti não está morto, ainda mais que na próxima rodada vai jogar com o caçula dentro de casa. O jacaré vai receber os índios.

Adeus primeirona – até a estátua da liberdade fake sabia que o time dos marrecos não conseguiria ficar na “elite” do futebol catarinense. A gente só não sabia quando que o caixão ia ser fechado. E foi ontem. E olha que o super-ataque brusquense, que já havia feito 8 gols em 14 jogos, marcou primeiro no jogo. Mas depois, a defesa entregou e o time de Camboriú virou o jogo, selando a vitória e o destino dos marrecos, que agora vão fazer um jogo melancólico contra os marinheiros afogados, decidindo a lanterna do campeonato. O tricolor da baixada viaja até Ibirama, de sangue doce, sem mais nada o que fazer no campeonato.

Parafuso de segunda não enrosca - com a intenção de poupar as barbies para o clássico, o barbie-chefe deixou metade delas na capital. Os amarelos do sul jogaram com sangue nos olhos e fizeram um gol em cada tempo. No segundo gol, aliás, achei que teve falha do super-arqueiro brocolense, mas mídia alugada nem vai falar nisso. O time do sul viaja para o norte, para tentar trazer um pontinho da terra do balé.

Três vira, seis ganha – se fosse um certo time da região continental da capital, uma vitória por seis gols seria motivo para muitos comentários positivos. Como foi de um time do sul da ilha, o destaque foi por conta da má qualidade do adversário. O Leão jogou em ritmo de treino, mas preocupado em decidir o jogo logo no primeiro tempo, quando Felipe Alves encaçapou três pelotas. O time sossegou no segundo tempo, levou um gol bobo, voltou a jogar com vontade e meteu mais três. Continua vivo no campeonato, mas agora vai ter que enfrentar o rival no remendão, lugar, aliás, onde não perde desde 2007. Já o marinheiro afogado recebeu a passagem de volta para a segundinha e agora recebe o companheiro de fundo de poço, num jogo para casa cheia (de espaço na arquibanca).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados