sexta-feira, 16 de março de 2012

A favor da democracia, mas contra o golpe!

Não vou entrar no mérito do desempenho do time e dos acertos e erros da diretoria e das conquistas e dos fracassos da gestão do Zunino. Apenas faça uma ressalva para aqueles que dizem que as únicas conquistas do período de gestão do Zunino foram quando esteve associado a LA e que este sim, seria o responsável pelas poucas conquistas.

Antes de tudo é preciso lembrar que no primeiro ano da parceria (2007), o Avaí quase caiu para a série C e que em 2010, quando quase caiu para B, a parceria ainda estava de pé. Ou seja, o empresário de Curitiba também tem sua parcela de culpa nos fracassos.

Em relação às conquistas, que não foram poucas, se tiveram o dedo da LA na condução do departamento do futebol, não tira o mérito da diretoria, que foi quem chamou a empresa para ser parceira. Não tem sentido exaltar a contratada e denegrir a contratante. Se a LA fez sucesso no Avaí foi porque a diretoria chamou a empresa. Logo, os louros das vitórias devem ser creditados aos dois.

Feito esta ressalva, quero falar sobre ser oposição. A diversidade de opiniões e de idéias é sempre salutar e neste sentido, existir um grupo oposição ao grupo que esteja no comando de qualquer associação pode ser benéfico. Eu digo pode ser, porque, num clube de futebol, quando a oposição começa a se comportar como as oposições dos partidos políticos se comportam em relação aos governos, ela perde o seu sentido.

Na política, os partidos de oposição, via de regra, com a desculpa de que estão fiscalizando, combatem e se opõe a quase tudo que vem do governo. Seja boa ou ruim, a tendência é ser contra qualquer proposta de origem da base do governo.

Além disso, apesar de não admitirem, a oposição é adepta do quanto pior, melhor. Fracassos de planos e desempenhos pífios do governo são comemorados secretamente e criticados publicamente. E isto independente dos partidos que estão na oposição ou no governo. Pode haver exceções dentro dos partidos, mas eu não conheço nenhum para citar.

A oposição dentro de um clube do futebol não pode torcer por derrotas ou vibrar com fracassos. Não deve ser contrário às ideias da diretoria só porque não são delas. A oposição deve sim fiscalizar e exigir transparência. Deve se fazer presente em todos os momentos, não importa a fase do clube. Desaparecer no período do sucesso e fazer barulho na época ruim é oportunismo.

Por fim, o clube tem um estatuto que deve ser respeitado. Se esta diretoria foi eleita para um mandato, que seja cumprido. A interrupção deste mandato só deve acontecer de acordo com o estabelecido neste estatuto. Fora disso, é golpe, o que não podemos aceitar.

Se tomarmos atitudes com o fígado (como diz o Aguiar), corremos um sério risco de criar um precedente perigoso para o futuro. E se amanhã o novo presidente perder 5 seguidas, ou levar uma goleada num clássico, eu também poderei pedir a renúncia dele? O que vai estabelecer se é hora do presidente ir embora antes do fim do mandato?

O que plantamos hoje, será colhido amanhã.

16 comentários:

  1. E qual é a sua sugestão prática para a crise administrativa do Avaí? Aderbal Machado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aderbal,
      Há rumores de problemas na gestão administrativa do Avaí, mas não vemos nada em público, como discussões entre diretores ou comissão técnica. Houve problemas disciplinares de atletas, em que a diretoria tomou atitudes (as quais não concordei inteiramente). Portanto, apesar dos problemas do futebol, não vejo crise administrativa. O que eu vejo é insatisfação da torcida em relação a diretoria, o que é outra coisa, mas não é crise.
      Abraços e obrigado pela visita.
      Paulinho

      Excluir
    2. É uma questão de semântica. Então qual é a sua sugestão prática para a insatisfação da torcida em relação a diretoria? Apenas que o time vença? Aderbal Machado

      Excluir
    3. Aderbal,
      A insatisfação da torcida é justamente pela campanha do time. Se o Avaí estivesse na série A, tricampeão do estado, vaga Libertadores, etc., os assentos ainda podiam ser todo no concreto, sem nenhuma cobertura no estádio, que ninguém ia reclamar. O olhar sobre a parte administrativa, infelzimente, só surge a partir do mau desempenho do time.
      Eu não sou da diretoria (e nem pretendo ser) para ficar dando sugestão. Agora, para aqueles que se arvoram em querer mudanças, o primeiro passo seria conseguir uma vaga no CD e como conselheiro, propor mudanças.
      Abraços
      Paulinho

      Excluir
    4. Não estou questionando o sentimento da torcida mas o seu. Se o time estivesse vencendo você também não estaria reclamando da falta de transparência e do balcão de negócios que transformaram o Avaí? Você estaria tranquilo e satisfeito? Caso você não concorde com os atos dessa diretoria o que você sugere a ser feito? Aderbal Machado.

      Excluir
    5. Aderbal,
      Antes de continuar esta discussão, quero te dizer que não sou defensor da diretoria e não estou entendendo este teu tom desafiador. Eu gostaria que a gente soubesse melhor como gira o dinheiro no clube, quem são os "donos" de cada jogador, principalmente das categorias de base, quanto e para quem o Avaí deve, entre outras coisas. Mas este mistério sempre rondou a Ressacada em todos as gestões e também acontece em todos os outros clubes. Em relação ao balcão de negócios, o que não concordo é que parentes de dirigentes sejam empresários de jogadores, pois quem vende não pode ter relação com quem compra. De resto, futebol é negócio, e comprar e vender jogador faz parte. É claro que não podemos aceitar que o Avaí seja usado como trampolim ou como depósito de jogadores.
      Tento fazer as críticas a parte administrativa independente do resultado do campo.
      Paulinho

      Excluir
    6. Se não podemos tomar "atitudes com o fígado", pergunto pela 4ª vez: o que você sugere a ser feito? Aderbal Machado

      Excluir
    7. Aderbal, Acho que na ânsia de fazer perguntar, você não está lendo minhas respostas. Quer saber minhas sugestões? Associe-se ao Avaí e vá ao estádio torcer para o time vencer. Se tiver dinheiro para ser conselheiro (porque é muito caro), tente uma indicação para o CD. Uma vez conselheiro, informe-se sobre a situação do Avaí e proponha mudanças. Fazer passeatas, faixas e protestos podem dar notícia e barulho, mas também não tem nada de prático. Antes que você pergunte, eu já sou sócio e vou ao estádio, mas não tenho nenhuma intenção de ser conselheiro, pois não tenho dinheiro e nem tempo para isso. Quem sabe você não se candidata a presidente do clube. Acho que você tem todas as respostas que não sei dar.
      Paulinho

      Excluir
    8. Então você é tão inútil quanto eu e representa um "risco" de ajuda ao clube tanto quanto eu: nenhum. Nossos fígados estão a salvo. Aderbal Machado

      Excluir
    9. Aderbal,
      Eu não levo o futebol tão a sério para ficar com este teu mau humor. Vai tomar um gardenal, vai.
      Paulinho

      Excluir
    10. Não respondeu e ainda foi grosseiro. Não serve para ser blogueiro. Feche o blog e se dedidque a algo que vc leve a sério. Nao sei pra que serve esse Gardenal, mas no seu caso a automedicação poderia ter um bom efeito. Não reotorno mais aqui. Aderbal Machado

      Excluir
    11. Aderbal,
      Não tive a intenção de ser grosseiro, muito menos de te ofender. Acho que não vou nunca conseguir responder seus questionamentos. Com todo respeito, não é você que vai me dizer se sirvo ou não para ser blogueiro, até porque, nem estou muito preocupado com isto (se sirvo ou não para isto). Tenho minha profissão estabelecida e o futebol é só uma diversão. Como dizia Armando Nogueira, o futebol é a coisa mais importante das coisas sem importância na vida.
      Fico contente quando vejo os acessos que o blog tem, apesar de poucos, mas não estou preocupado com o sucesso do blog.
      Fique calmo, pois o ambiente aqui é apenas para debater, nunca para agredir.
      Paulinho

      Excluir
  2. Caro Paulinho,

    Sempre brilhante em teus textos e comentários. Todavia, cometeste um equívoco: em 2007, o Alexandre Espíndola, ex-presidente do CD, é que estava na "boléia" do futebol do Avaí.

    Com a água quase no pescoço, se vislumbrou a parceria, que começou no final daquele ano.

    Quanto ao "golpe", assim como chamas atenção para o estatuto do clube, o mesmo instrumento respalda a continuidade em caso de uma renúncia do mandatário do clube, hoje um tanto quanto desgastado pela falta de transparência.

    Porém, o que não cabe são essas manifestações pouco inteligentes e sem efeito prático de "berreiros" na escadaria da Catedral...

    Saudações AvAiAnAs!

    André Tarnowsky Filho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Caro André,
      Obrigado pelo seu comentário.
      Lembro bem que em 2007 o Luis Alberto deu uma declaração que naquele ano o objetivo do Avaí era não cair e que as mudanças ocorreriam no ano seguinte. A parceria foi estabelecida em maio de 2007, conforme você pode ver nos links abaixo:

      http://minhavidavai.blogspot.com/2009/08/parceiros-do-avai-l-sports.html
      http://blogmemoriaavaiana.blogspot.com/2009/08/parceiros-do-avai-l-sports.html
      http://www.kzuka.com.br/especial/pr/kzukasp/19,0,1491580,
      http://blogmemoriaavaiana.blogspot.com/2010/12/um-medalhao-para-diretor.html
      http://www.flogao.com.br/avaianosempre/102478340
      http://www.clicrbs.com.br/especial/sc/jsc/19,0,1491580,
      http://www.clicrbs.com.br/especial/sc/jsc/19,0,1490610,

      Abraços
      Paulinho

      Excluir
  3. Pertinente sua postagem Paulinho,

    Sabe-se que estamos as vésperas de uma reforma estatutária, alguns conselheiros ventilam que se levará uma nova proposta ao CD em breve, pois bem, de prático e construtivo acima de tudo seria o conhecimento do que se quer mudar no estatuto, em termos práticos: tempo de mandato do presidente (se pode ou não ser reconduzido e por quantos mandatos} por ex.
    Devemos também cobrar uma mudanças severas nos mandatários do Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal do Avaí, óbvio que são poucos, em alguns casos os mesmo que se submetem a pleitear um cargo no clube,mas precisamos de novas cabeças pensando o clube, o Avaí precisa de novos tempos, novos ares...

    Abraço Paulinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriano,
      O formato atual do CD, com muita gente que nunca aparece precisa ser modificado. Você sabia que Angela Amim, Fábio Comelli e Silvia Hoepck da Silva são conelheiros? Leia a postagem que fiz em abril de 2011 (http://eutambemvoufalar.blogspot.com.br/2011/04/sobre-reuniao-do-conselho-deliberativo.html)
      Obrigado pela visita.
      Abraços
      Paulinho

      Excluir

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados