domingo, 1 de abril de 2012

Não vencemos, mas melhoramos

O resultado foi o que eu esperava, apesar que durante o jogo tive o sentimento de derrota, em virtude da grande desvantagem sofrida no início de cada tempo e o sentimento que o Leão poderia vencer o jogo, pela vontade e melhor distribuição em campo.

O jogo mal tinha começado e o time do parafusito fez um gol, em impedimento, num lance realmente difícil para o bandeira marcar. Mas estava impedido. GOL ILEGAL.

O Avaí foi para cima e sem nenhum apavaro, tocou a bola e sufocou o time das letras, que ainda teve mais uma chance com o gordito marrento que girou sozinho na área e chutou para fora. Foi só o que eles fizeram no primeiro tempo.

Do lado avaiano, Pirão chutou para um bate roupa do goleiro deles que Nunes aproveitou para marcar, mas estava em impedimento claro. Robinho ainda teve uma grande chance, chutando meio prensado, mas que o goleiro deles defendeu, a bola bateu na trave e voltou para as mãos dele. Parecia que a noite não seria do Leão.

No resto do primeiro tempo, muita cera, muito cai-cai e muita encenação deles. O Leão teve mais posse de bola e encurralou o Barbiecelona no campo deles. Mas não fez.

No segundo tempo, novamente no começo do jogo, penalti para eles. Foi, mas se fosse do outro lado, tinha minhas dúvidas se seria marcado. Diego quase pegou.

O jogo parecia perdido, porque eu não me lembro a última vez que o Avaí conseguiu empatar um jogo que estivesse perdendo por 2, ainda mais num clássico. Aliás, isso merece uma pesquisa.

Mas o time não se desorganizou e foi pra cima. Numa tabela entre Cléber Santanta, Robinho e Nunes, o twiteiro finalmente marcou o seu gol, numa bola açucarada dada pelo craque que é perseguido pela torcida.

Hemerson de Maria fez algumas substituições, mas o gol de empate saiu num cruzamento de Renato Santos para Cléber Santana, que cabeceou e venceu o arqueiro deles.

Daí para diante, quase ninguém teve chance e o resultado ficou nisto mesmo, com a barbilândia triste por mais uma vez não saber o que é vencer um clássico, lá no remendão, desde 2007.

Para um time que estava perdendo por 2, a nota de partida de todos os jogadores avaianos tem que ser no mínimo 8.

Diego - quase não foi incomodado no jogo, mas talvez poderia ter defendido o primeiro gol, caso não deitasse antes da hora. Do mais, esteve bem.

Zaga - falhou no primeiro gol e quase entregou a rapadura para outros dois gols. Mas Leandro Silva é realmente um bom zagueiro e Renato Santos não é ruim. Cássio e Rafael têm é que ficar no banco mesmo.

Laterais - Arlan parecia um menino assustado e Aélson foi bastante ao ataque, mas nossas jogadas de laterais são inexistentes.

Volantes - Bruno esteve bem e o amarelo que levou foi injusto. Pirão não comprometeu, mas acho que Diogo Orlando é melhor. A diferença é que Pirão vai mais ao ataque e tem um bom chute.

Meias - Cléber Santana é disparado o melhor do time e talvez um dos melhores do campeonato. Mas também errou várias bolas no jogo. No final do jogo, ao invés de cobrar a falta para dentro da área, resolveu rolar para o Bruno, que devolveu a bola para ele, que depois perdeu a bola. Se fosse o Robinho ia ser uma chiadeira só. Falando em Robinho, ele se movimentou bastante e ainda participou do primeiro gol. Não deveria ter saído, pois Diego Palhinha não melhorou o time como se esperava, apesar que já mostrou mais velocidade do que nos outros jogos.

Ataque - Felipe Alves esteve apagado e Nunes tem que combinar com o resto do time como é que faz para jogar com ele. Os cruzamentos na área são horríveis e de cabeça vai ser difícil ele marcar. No chão, o domínio de bola não é seu forte, apesar de não ser ruim. Mas ele precisa melhorar ainda muito. Para sua salvação, fez um gol no clássico, que conta muito. Maurício entrou e fez umas firulas, mas não acrescentou muito. Laércio mal tocou na bola.

Hémerson de Maria - teve coragem e mostrou que sabe do riscado. Não sei se a diretoria pode apostar nele, pois é só vir alguns maus resultados que a torcida esquece tudo.

O time brocolense tem um bom toque de mole, mas está se achando a última bolacha do pacote. Acha que pode vencer o jogo a qualquer. Vai cair do cavalo. Fez cera desde o começo do jogo. O arqueiro invencível deles deveria ter levado um amarelo pela cera que fez durante todo o jogo. Além disso, muito cai-cai e muita encenação. Querem levar o juiz na conversa. E quase conseguiram.

A situação avaiana na tabela não é boa, mas o futebol apresentado nos permite sonhar com a classificação pelo índice técnico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com ofensas ou palavrões não serão publicados